11 2155-9358
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Data final
Busca rápida
Busca avançada
Como tratar piolhos nas crianças

A pediculose (piolhos) da cabeça é doença parasitária que atinge todas as classes sociais, e  principalmente crianças em idade escolar e mulheres. É transmitida por contato direto ou através de bonés, gorros, pentes ou escovas de cabelo de indivíduos contaminados.

Provoca intensa coceira no couro cabeludo, podendo atingir também o pescoço e região superior do tronco, onde as vezes observamos pontos vermelhos semelhantes a picada de inseto. O ato de coçar pode promover infecção secundária por bactérias, com eventual aparecimento de gânglios no pescoço. Outra característica é a presença das lêndeas (ovos do parasita) grudados aos fios do cabelo e de cor esbranquiçada.

Segundo o dermatologista do Hospital Sabará, Bernardo Wagon, o tratamento pode ser feito com aplicação local de medicamentos ou por via oral conforme o peso. Deve-se repetir após 7 dias. Casos de difícil tratamento tem melhor resultado associando-se oral e local. O uso de pente fino para retirada dos piolhos e lêndeas é muito importante, visando remover em sua totalidade, já que os medicamentos não eliminam ovos. Lêndeas não retiradas dão origem a novos piolhos.

Para remover lêndeas misture vinagre e água em partes iguais, embebendo os cabelos por meia hora antes de passar o pente fino. É recomendado manter os cabelos curtos e examinar a cabeça em busca de parasitas, usar pente fino ao chegar da escola, etc. Meninas de cabelos longos devem prendê-los. A escola deve ser comunicada quando da presença da doença para que os outros pais verifiquem a cabeça de seus filhos, interrompendo assim o ciclo de recontaminação.

Postagens Relacionadas

Prevenindo as mordidas de cães

Todos os anos, mais de 4,7 milhões de americanos são […]

Pequenas mentiras, pequenos furtos

Esses comportamentos fazem parte do crescimento infantil. Contudo, é preciso […]

Xixi na cama? E agora?

Até os 4 anos de idade o ato de urinar […]