11 2155-9358
Institucional Blog Pesquisas CEP FJLES Cursos
Data inicial
Estágio Hospitais Boletins Releases Parcerias
Ícone Data Final
Busca rápida
Busca avançada
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Ícone Data final
Busca rápida
Busca avançada
dr_setubal_Crianças_de_comunidades_empobrecidas_morrem_por_abuso_04_05_2017

O que mais surpreende neste título é que ele mostra o resultado de um estudo feito nos Estados Unidos.

A pobreza é um fator de risco bem reconhecido para o abuso infantil, mas um novo estudo “Mortalidade: Pobreza Comunitária e Abuso de Crianças nos Estados Unidos “, publicado na edição de maio da Pediatrics, encontrou taxas mais elevadas de abuso infantil em municípios com maiores concentrações de pobreza.

Os pesquisadores examinaram os Centros para o Controle de Doenças – Arquivos de Mortalidade Comprimidos de 1999 a 2014 e compararam esta informação com dados de pobreza do Censo dos EUA e descobriram que os condados com as maiores concentrações de pobreza tinham mais de três vezes a taxa de mortes por abuso de crianças em comparação aos municípios com menor pobreza.

Durante os 15 anos cobertos pelo estudo, 11.149 crianças com idades entre 4 e mais jovens morreram por abuso nos Estados Unidos e a taxa de letalidade infantil nacional para o período de estudo foi de 3,5 mortes por 100.000 crianças nessa faixa etária. O estudo constatou que as taxas de mortalidade por abuso de crianças aumentaram com as taxas de pobreza, variando de 1,3 mortes por 100 mil crianças nos municípios com concentrações de pobreza abaixo de 5% para o maior risco de abuso fatal, crianças em países com concentrações de pobreza de pelo menos 20% com uma fatalidade taxa de 9,6 óbitos por 100.000.

Os pesquisadores concluíram que líderes comunitários, defensores de crianças, funcionários de saúde pública e profissionais de saúde devem considerar a pobreza na comunidade ao desenvolver esforços para prevenir mortes por abuso infantil, mas mais pesquisas são necessárias para entender as razões pelas quais essa associação existe entre a pobreza e a segurança infantil.

Quando isso ocorre em países pobres,  nós que tratamos de crianças, ficamos muito tristes, afinal de contas são crianças. Quando isso ocorre em países ricos, como é o caso dos EUA, parece que as coisas neste mundo andam de alguma forma errada. Como instituidor de uma Fundação que tem como finalidade zelar pela saúde das crianças, isso é realmente muito desafiador.

Missão

“Promover a saúde infantil por meio da assistência, desenvolvimento da pesquisa e disseminação do conhecimento para influenciar a sociedade a cuidar das crianças do Brasil.”

Visão

“Infância saudável para uma sociedade melhor.”

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics – April 2017

April 2017

 

 

Caitlin A. Farrell, Eric W. Fleegler, Michael C. Monuteaux, Celeste R. Wilson, Cindy W. Christian, Lois K. Lee

 

 

Robert W. Block

 

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Avatar
Dr. José Luiz Setúbal
Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

Postagens Relacionadas