11 2155-9358
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Data final
Busca rápida
Busca avançada
Ginástica faz bem. Não gosto, mas recomendo!

Atividades físicas são boas para saúde e podem ser prazerosas quando aliadas ao que se gosta

Eu sou daquele tipo de pessoa que nunca, nunquinha na vida, gostou de ginástica, academia e esportes em geral. Uma vergonha, eu sei, mas sempre fui do grupo mais preguiçoso e sem perfil nenhum para “malhadora” profissional ou aquelas que batem cartão em qualquer academia.

Revelo duas exceções: o Pilates e a academia para mulheres. A-do-ra-va! Mas, tem algumas explicações.

No caso do Pilates, as alunas eram minha irmã e eu, companhia melhor, impossível! A gente até batia papo, punha a conversa em dia e uma “arrastava” a outra para a aula. Mas, os exercícios tinham prazo de validade, enjoei, cansei, parei. Uma pena, pois é uma atividade incrível e que dá um super resultado.

No caso da academia só para mulheres, também adorava e fiz um tempão. O papo era igualmente ótimo, fofoquinhas, comentários da novela. Sempre tinha alguém que vendia alguma coisa, de bijoux a lingerie, mulher adora essas comprinhas! Mas o melhor mesmo era a malhação sem cara de lugar para ginástica e sem produção. As calças de moletom e camisetas velhas de propaganda de qualquer coisa reinavam absolutas!

No entanto, aconteceu o mesmo: o prazo de validade expirou, enjoei, cansei, parei.

Mas, daí, com a data de nascimento nos anos 80, três filhos depois (inclui uma gestação múltipla!) e um colesterol que insiste em ficar lááááá em cima, não tem mais jeito, né?

Atividade física é fundamental. Mas, dá para ser bom? Ser prazeroso? Sim! E é simples. Carrego a minha garrafinha de água, o meu IPod, um belo livro e JU-RO que nem vejo o tempo passar.

Missão cumprida. (Pelo menos por mais essa semana, incentivos, por favor!)

Originalmente postado em:  http://bit.ly/sBjHEz

Instituto Pensi
O Instituto Pensi é o braço de ensino, pesquisa e projetos sociais da Fundação José Luiz Egydio Setúbal enquanto o Hospital Infantil Sabará é seu braço de assistência médica.

Postagens Relacionadas

A arte de fazer bolos para a criançada

Eu sou daquelas mães que sempre tem uma guloseima embaixo […]

Contando o tempo

– Mamãe!!! É amanhã que eu vou ser do Jardim […]

Gentileza

Sabe aquela fase? Qual delas? Pergunta a já calejada mãe […]