PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A falta de pediatras no Brasil e em São Paulo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A falta de pediatras no Brasil e em São Paulo

A falta de pediatras no Brasil e em São Paulo

28/04/2011
  795   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Como foi amplamente divulgado pela imprensa nestes últimos tempos, existe uma falta de pediatras, não só na cidade de SP, mas em todo o Brasil.

As explicações para isto acontecer são várias, sendo a mais óbvia a baixa remuneração do especialista em pediatria. Por se tratar de uma especialidade puramente clínica, ela não tem procedimentos pelo qual o profissional é mais bem remunerado, como ocorre num procedimento cirúrgico.

Outras causas estão no fato de que pais preocupados ligam para o pediatra a qualquer hora, o que exige, por parte do profissional estar a disposição nas 24 horas do dia; a dificuldade que é lidar com uma criança, que muitas vezes não se expressa adequadamente; atender muitos familiares de uma vez (grande parte ansiosos e preocupados); a falta do uso de novas tecnologias, sempre atraentes; de complexidades clínicas, pois em boa parte dos casos, as crianças (ainda bem) têm doenças de diagnóstico simples e vale mais um exame minucioso de um profissional preparado para tal e que conheça os tratamentos convencionais e adequados, ficando a alta complexidade para o especialista pediátrico.

Embora o número de pediatras em relação aos outros especialistas vem diminuindo, e o número de pediatras que prestam o exame de especialidade vem caindo, nos últimos 2 anos as residências de pediatria voltaram a ser procuradas, e possivelmente a curva de queda se estabilize no patamar atual ou volte a aumentar. Este fenômeno também acontece em outros países, onde parte das crianças é atendida por clínicos gerais, profissional que também está escasseando no Brasil.

Para nós, que somos um hospital totalmente pediátrico, esta é uma fonte de preocupação, pois entendemos que o melhor profissional para atender a criança e seus familiares, seja um médico que recebeu treinamento para isto.

Sempre ouvimos falar que crianças não são adultos em miniatura, pois elas são seres especiais, com necessidades especiais e com um entendimento diferenciado quando comparado aos adultos. Sendo pessoas mais vulneráveis e com especificidades e que por estas razões merecem um tratamento diferente por parte do médico que o está atendendo, pois ele necessita ter a capacidade de entender e compreender a situação do paciente e de seus familiares.

Nosso hospital foi pensado nestas diferenças, e por só atender crianças, desde um prematuro até um adolescente, sabemos como é importante ser atendido por pediatras, pois eles foram preparados para entender e compreender cada uma das fases da criança, como respeitá-las e como interagir com ela e com seus familiares, além é claro de conhecer as doenças destas faixas etárias.

No Hospital Infantil Sabará contamos com uma equipe de profissionais pediatras com 70 profissionais para o atendimento no pronto atendimento, 20 intensivistas para atendimento em nossas 2 U.T.Is. e cerca de 20 pediatras para atendimento na unidade de internação. Isto tudo sem contar com cirurgiões e especialistas em todas as especialidades pediátricas.

Fizemos este hospital, voltado para prestar o melhor atendimento às crianças e adolescentes  e para tanto, valorizamos este profissional e esta profissão, sobretudo porque acreditamos que o pediatra é essencial no atendimento da criança, esteja ela doente ou para o acompanhamento dela por toda a infância e adolescência como também na orientação dos pais e familiares.no Brasil e em São Paulo

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade