PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Antigas Práticas Que Se Tornaram Escolhas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Antigas Práticas Que Se Tornaram Escolhas

Antigas Práticas Que Se Tornaram Escolhas

06/08/2012
  639   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Aprenda a fazer um delicioso pão de minuto da minha bisavó

As férias escolares acabam com um suspiro de missão cumprida. Chega agosto e o frio começa a amenizar. Sobrevivemos não só às gélidas madrugadas de julho, mas as intermináveis maratonas de brincadeiras e atividades (que apesar de muito gostosas, deixam a gente moída) e agora só nos resta comemorar: é época de morangos!

“Época de morangos?” vocês me perguntam, “mas temos morangos o ano inteiro.”

É verdade. Mas a que preço? Já provaram um morango em janeiro? Não tem gosto de nada, fora que é caro pra caramba e é praticamente só agrotóxico.

Chamem-me de antiquada, no entanto acho esquisitíssimo ter algumas frutas o ano inteiro e faço questão de esperar a época delas para saboreá-las. É um exercício de paciência e aprendizagem, pois assim me esforço mais para aproveitá-las quando é tempo e me forço a buscar novos meios de conservar alimentos, o que significa novos meios de fazer meu filho experimentá-los.

Ainda não é hora de falar em geleias e conservas. Por hoje me contentarei a relembrar a época em que essa minha prática não era opção, dividindo com vocês o pão de minuto da minha bisavó, que é delicioso sozinho ou mesmo com queijo, mas que com recheio de morango fica ainda melhor.

E como é agosto, aproveite para comprar morangos orgânicos, vermelhinhos, suculentos e naturalmente doces. Você nunca mais na sua vida vai querer comprar morangos fora de época. Acredite.

Pão de Minuto da Bivó (com meu recheio de morangos)
Rende 16 pãezinhos.

Comece pelo recheio:

– 350g de morangos frescos (mais ou menos uma caixinha);
– ½ xícara de açúcar;
– 1 colher (sopa) vinagre balsâmico;
– Um punhado de hortelã ou manjericão picado (opcional – mas fica uma delícia, tanto com um quanto com outro!).

Lave os morangos, escorra-os, tire os cabinhos deles e pique-os em pedaços pequenos. Coloque-os em uma vasilha e acrescente o açúcar. Misture tudo muito bem e deixe macerando por pelo menos meia hora (enquanto isso, pode começar a separar os ingredientes pro pão de minuto).

Os morangos vão soltar bastante água, peneire-os e escorra o líquido em uma panela pequena (tipo pra molho é ideal) e coloque cerca de metade dos morangos junto.

Leve a fogo alto e deixe ferver, abaixe o fogo pra médio, mexendo ocasionalmente até que mais ou menos um terço do líquido tenha evaporado, em uns 10 minutos. Continue fervendo, mas mexendo sempre, até que o morango pareça quase uma pasta. Adicione o vinagre balsâmico e continue mexendo por mais uns 2 ou 3 minutos, ou até que a compota esteja desgrudando do fundo quando passamos a espátula. Retire do fogo.

Entorne a compota na vasilha com o restante dos morangos frescos e junte a hortelã ou manjericão picados. Misture bem e deixe esfriando enquanto prepara a massa do pão de minuto.

Para o pãozinho:


– 1 ½ xícara + 2 colheres (sopa) de farinha de trigo;
– 1 ½ colher (sopa) de açúcar;
– 1 ½ colher (chá) de fermento em pó;
– ½ colher (chá) de sal;
– 1 ½ colher (sopa) de manteiga;
– 1 ½ colher (sopa) de óleo de milho (ou outro óleo vegetal);
– ½ xícara de leite;
– 2 ovos caipiras;
– Uma gema (opcional).

Pré-aqueça o forno a 180oC.

Numa vasilha média, misture todos os ingredientes com exceção da gema extra, de preferência com a mão. Amasse pouco, divida em 16 partes iguais e forme uma bolinha com a massa.

Abra a massa com a mão. Coloque uma colher de chá um pouco pra cima do centro do círculo de massa. Puxe a parte superior para cobrir o recheio e a parte inferior num movimento similar para “fechar” o recheio. Dobre as duas pontas do lado e amasse com os dedos delicadamente as dobrinhas. Coloque a bolinha de pão na assadeira com a “emenda” virada para baixo.

O recheio vai transbordar um pouquinho e é normal. Normalmente ele encontra caminhos alternativos pelas dobras para sair, mas se preferir pode fazer alguns furinhos com palito de dente, só cuidado para não furá-los muito juntos um do outro.

Se quiser, bata levemente a gema e pincele os pãezinhos para que fiquem dourados. Leve ao forno e asse por aproximadamente 20 minutos.

Sirva imediatamente, porque eles quentinhos são incríveis! Os que sobrarem podem ser conservados em recipientes tipo tupperware por uns 3 dias, depois disso começam a ficar duros.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Silvia Oliveira disse:

    Adorei a ideia dos pãezinhos de minuto e gostaria de saber se há algum produto que possa substituir o vinagre balsâmico pois não consigo encontrar.

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Silvia. Sua dúvida foi encaminhada à autora do post. Em breve lhe daremos uma resposta. Abraços! 🙂

    • Equipe Sabará disse:

      Oi Silvia, não tem nenhum ingrediente que vá te dar o mesmo sabor do vinagre balsâmico, mas ele pode ser suprimido sem problema nenhum. Se quiser pode colocar um colherzinha de suco de limão só pra aumentar um pouco a acidez, o que dará parte do efeito do vinagre, mas sem o sabor característico dele. Na próxima vez que for ao mercado, tente achar com o nome aceto balsâmico, é a mesma coisa. Ele é bem escuro e normalmente está na sessão de óleos e molhos, junto com os outros vinagres. Só cuidado pra não confundir com vinagre de vinho tinto, que é completamente diferente! Abraços! 🙂

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade