PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A canção de ninar para a boa saúde
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A canção de ninar para a boa saúde

A canção de ninar para a boa saúde

29/03/2016
  1085   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

 

Mais uma vez trago para o assunto do blog coisas que eram feitas pelos antigos e que hoje em dia são comprovadas pela neurociência. Agora se trata do hábito de cantar para acalmar e fazer as crianças dormirem bem e assim ter uma melhor saúde.

Muitas vezes nos privamos da uma coisa que pode ajudar a refrescar nossos corpos e mentes durante a noite: sono. E como adultos, temos, por vezes, que fazer escolhas de hábitos que fazem com que os nossos padrões de sono sejam prejudicados. Mas repetir estes erros para que seus filhos sofram das mesmas escolhas quando se trata de quantidade e qualidade de sono que recebem, não parece certo. É nosso dever ajudá-los a adotar hábitos saudáveis ​​de sono enquanto são jovens para que possam crescer adultos felizes e saudáveis.

Por estarem em fase de crescimento, as crianças precisam de mais sono do que os adultos. Uma parte importante de um sono saudável de uma criança está na rotina de dormir estável. Ciclos naturais de dormir e estar acordado são chamados de ritmos circadianos. Estes padrões de sono são regulados por luz e escuridão. As crianças começam a desenvolver um ciclo em torno de seis semanas de idade e a maioria tem um padrão regular por três a seis meses.

Uma pesquisa americana mostrou que cerca de 70% das crianças de até 10 anos de idade apresenta algum tipo de problema de sono. Alguns dos mais comuns incluem as seguintes condições e ocorrências:

  1. A insônia ocorre quando uma criança se queixa de ter problemas de manter o sono ou de acordar muito cedo pela manhã.
  2. Pesadelos ocorrem durante o sono REM (movimento rápido dos olhos) que ocorre no final do sono e desperta uma criança.
  3. Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) é um distúrbio do movimento que inclui sentimentos desconfortáveis ​​nas pernas, que causam um impulso irresistível de mover.
  4. O terror noturno ocorre no início da noite. Uma criança pode gritar e ficar angustiada, embora não esteja nem acordada nem consciente. O terror noturno pode ser causado por não dormir o suficiente, uma programação irregular sono, estresse, ou quando a criança está dormindo em um ambiente novo.
  5. Fala noturna ocorre quando a criança fala, ri, ou grita em seu sono. Tal como acontece com terrores, a criança não tem conhecimento e não tem memória do incidente no dia seguinte.
  6. Sonambulismo é vivido por cerca de 40% das crianças, geralmente entre as idades de 3 e 7 anos.
  7. Ronco ocorre quando existe uma obstrução parcial das vias aéreas que provoca vibração na parte traseira da garganta. Cerca de 10 a 12% das crianças normais habitualmente roncam.
  8. A apneia do sono ocorre quando o ronco é alto e a criança está tendo dificuldade para respirar. Os sintomas incluem pausas na respiração durante o sono causado por vias respiratórias bloqueadas que podem despertar a criança repetidamente.

A privação do sono em crianças tem sido associada a problemas de saúde potencialmente graves. Estes podem incluir algumas das doenças mais enfrentadas pelas crianças americanas hoje:

  1. Ansiedade e Depressão: A insônia pode contribuir para a ansiedade aumentando os níveis de cortisol, o hormônio do estresse. Os problemas do sono também podem fazer outros sintomas de depressão piorarem.
  2. Obesidade: Cerca de dois terços das crianças com diagnóstico de apneia do sono apresentam sobrepeso ou obesidade. Crianças obesas tendem a ter mais tecido adiposo em torno de seu pescoço, o que coloca mais pressão sobre o ar das vias aéreas.
  3. Diabetes: Uma nova pesquisa apresentada em uma conferência da Associação Americana de Diabetes mostrou que o sono inadequado pode solicitar o desenvolvimento de resistência à insulina, um fator de risco conhecido para o diabetes.
  4. Problemas de imunidade: Várias noites sem descanso podem dificultar a produção de interleucina-1, um importante reforço imunológico. Uma boa noite de sono ajuda o corpo do seu filho a lutar contra a doença e permanecer saudável.
  5. TDAH: Um estudo da Universidade de Michigan publicado na edição de março de 2002 na revista Pediatrics descobriu que os jovens que muitas vezes ressonam ou têm problemas de sono são quase duas vezes mais propensos a sofrer de TDAH como aqueles que dormem bem. Outra pesquisa mostrou que as crianças que não dormem o suficiente tendem a ter mais problemas de concentração durante o dia.

Entre as coisas que os pais podem fazer está uma rotina para por as crianças na cama. Ler um livro, cantar uma música relaxante ou canção de ninar, ambiente escuro, horário determinado, entre outras coisas que são sabidas há muito tempo, ainda servem como base para uma boa noite de sono.

 

Fonte Adaptado a partir de Healthy Children Magazine, summer 2007

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade