PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Congresso aborda tema sobre doenças respiratórias
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Congresso aborda tema sobre doenças respiratórias

Congresso aborda tema sobre doenças respiratórias

12/03/2012
  640   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

IV Encontro Multidisciplinar sobre as Doenças das Vias Aéreas ocorrerá de 19 a 21 de abril

Com a chegada do outono, também se espera um grande aumento da busca aos prontos-socorros pediátricos e, nesta época do ano, as doenças mais frequentes são as que atingem o sistema respiratório. São as viroses sazonais (gripe, resfriado, bronquiolite), as infecções bacterianas (pneumonia e sinusite), além das crises alérgicas.

Estudos apontam que cerca de 10 a 15% das crianças sofrem de asma, doença inflamatória que atinge o pulmão e causa estreitamento dos brônquios e dificuldade na passagem do ar. A alta incidência desse tipo de problema pode ser atribuída a novos hábitos de vida, como ambientes mais fechados, pouco ensolarados e propícios para o acúmulo de agentes que causam alergias. Outros fatores desencadeantes das crises são as infecções e, ainda, os níveis elevados de poluentes. Os sintomas da doença incluem cansaço aos esforços, crises de chiado ou sibilância, tosse, dificuldade para respirar e até, em crises mais graves, falta de oxigênio no organismo que pode levar à morte. O importante é difundir o conceito de que a asma, embora não tenha uma cura definitiva, pode ser controlada por meio do tratamento preventivo, evitando prejuízos à qualidade de vida e desfechos fatais.

Frequentemente associada à asma, outra alergia respiratória comum nos dias de hoje é a rinite, considerada a doença respiratória crônica mais frequente em todo o mundo, que afeta entre 20 a 25% da população urbana. Crianças com o problema costumam apresentar coceira, espirros, entupimento nasal e coriza, sintomas que transtornam a rotina, o sono e até o aprendizado. Além disso, os pequenos com a alergia apresentam maior chance de desenvolvimento de infecções respiratórias como as sinusites. Já a rinite crônica pode levar à respiração bucal, hábito nem sempre notado pelos pais, mas que causa uma série de malefícios ao organismo como distúrbios do sono, baixo desempenho escolar, problemas de crescimento e de postura, dificuldade de deglutição, mastigação e oclusão dentária (na relação das mordidas entre arcada superior e inferior).

De 19 a 21 de abril, durante o I Congresso Sabará de Especialidades Pediátricas, ocorrerá o IV Encontro Multidisciplinar sobre as Doenças das Vias Aéreas e teremos especialistas renomados de vários estados para debaterem a solução e minimizar estes problemas. Serão expostas estratégias de trabalho multidisciplinar, que propiciam o controle das doenças respiratórias, desde tratamentos com remédios à prevenção com vacinas, para oferecer aos pacientes uma melhor qualidade de vida.

Originalmente postado em: http://bit.ly/yaJaCy

Confira o site do evento: www.sabara50anos.com.br

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Rute (11)2058-4217 disse:

    Quero saber qual vai ser a taxa deste congresso.

  • Meu filho tem 1 ano ele esta com tosse desde de janeiro, peito sempre cheio, coriza…sintomas de gripe recentemente começou com febres. Tenho o levado constantemente ao médico porém semresultado os médicos dizem que é bronquite.
    Semana passada ele esteve internado… gostaria de um auxilio

    • Equipe Sabará disse:

      Priscila, parabéns pois você está fazendo a coisa certa, ou seja, levar seu filho periódicamente ao pediatra. O diagnóstico de bronquite requer um tratamento e um acompnhamento periódico para ajustar a dose e as medicações, continue levando-o no pediatra até acertar o tratamento. Esta época do ano é muito ruim para crianças pequenas com problemas de alergia respiratória.

  • Michelle Ap. Queiróz de Araújo disse:

    meu filho está com 1ano e 3 meses em janeiro teve peito cheio com muita febre alta, tomou antibiótico, e inalação só de soro fisiológico,a febre só passou com injeção, agora está de novo com peito cheio só que sem febre, mas está tomando antibiótico, prelone, e inalação com atrovent e berotec, devo procurar um pneumologista, obg

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Michelle, recomendamos que busque o seu pediatra e peça para que ele encaminhe seu pequeno para o especialista recomendado. Sem exames e conhecimento profundo do caso, não podemos indicar um próximo passo. Abraços e esperamos que ele esteja melhor. Abraços.

  • Ana cristina disse:

    olá eu tenho 11 anos e tenho bronquite alergico essa doença tem cura ?

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade