11 2155-9358
Institucional Blog Pesquisas CEP FJLES Cursos
Data inicial
Estágio Hospitais Boletins Releases Parcerias
Ícone Data Final
Busca rápida
Busca avançada
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Ícone Data final
Busca rápida
Busca avançada

Muitos pais não se sentem confortáveis ​​tendo conversas sexualmente contundentes ou discutindo contracepção com seus filhos adolescentes.

O presidente Jair Bolsonaro acaba de sancionar a Lei nº 13.798 que institui a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. Proposta pela ex-senadora Marisa Serrano, a iniciativa tem como objetivo disseminar informações de teor educativo e métodos preventivos, contribuindo assim para a redução da gravidez precoce no Brasil.

A medida passa a vigorar no Art. 8º-A do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e será celebrada anualmente na semana que incluir o dia 1º de fevereiro.

Para comemorar esta importante medida, nós da Fundação José Luiz Egydio Setúbal nos juntamos a Sociedade Brasileira de Pediatria e estaremos publicando textos sobre o assunto durante esta semana.

​Este artigo fornece informações sobre as formas de controle de natalidade de venda livre e sem prescrição. 

Muitas vezes, o pediatra do seu filho pode fornecer ou prescrever uma forma adequada de contracepção no consultório, ou fornecer uma referência a uma instalação apropriada em sua comunidade.

Métodos efetivos de controle de natalidade para adolescentes sexualmente ativos:

1- Pílulas anticoncepcionais  

9% das mulheres que usam este método ficarão grávidas no primeiro ano de uso típico. Existem dois tipos: a combinação de comprimidos contém estrogênio e progesterona, os dois hormônios sexuais femininos que controlam o ciclo menstrual.

A pílula de progesterona, raramente prescrita para adolescentes, contém apenas progesterona. O médico irá explicar o que o adolescente deve fazer se não tomar uma dose. A pílula não oferece proteção contra DSTs, por isso ainda é importante usar preservativos.

Vantagens:

Desvantagens:

2- Preservativo masculino

18% das mulheres usando apenas preservativos ficarão grávidas no primeiro ano de uso típico. É uma camisinha fina de borracha que envolve o pênis. Os preservativos fornecem uma barreira que evita a gravidez e DST ao impedir que o sêmen entre na vagina.

Vantagens:

Desvantagens:


3- Preservativo feminino

20% das mulheres que usam preservativos femininos ficarão grávidas no primeiro ano de uso típico. Uma bolsa com dois anéis flexíveis, um encaixado dentro da vagina e outro no lado de fora. Quando é inserido na vagina, a extremidade fechada protege o colo do útero e a extremidade aberta anelada fica para fora para cobrir os lábios.

Vantagens:

Desvantagens:

4- Implante contraceptivo 

Menos de 1% das mulheres que usam este método ficarão grávidas no primeiro ano. Se trata de um implante de plástico flexível e fino que contém um hormônio e é colocado sob a pele do braço. O Implante não fornece proteção contra DSTs, por isso ainda é importante usar preservativos.

Vantagens:

Desvantagens:

5- DIU Cobre T

Não contém hormônios e não precisa ser substituído por 10 anos.

DIU com Levonorgestrel: contém um hormônio; não precisa ser substituído por três a cinco anos.

Vantagens:

Desvantagens:

6- Injeção de progesterona

6% das mulheres que usam este método ficarão grávidas no primeiro ano com uso típico. É uma injeção contendo um hormônio que impede que os ovários liberem um ovo. Dura 3 meses. A injeção não oferece proteção contra DST, por isso ainda é importante usar preservativos.

Vantagens:

Desvantagens:

7- Anel Vaginal Contraceptivo 

9% das mulheres que usam este método ficarão grávidas no primeiro ano de uso típico. Coloca-se o anel na vagina uma vez por mês. Tem hormônios que impedem os ovários de liberar um ovo. O anel permanece no lugar por três semanas e, em seguida, é removido por uma semana.  O anel não oferece proteção contra DSTs, por isso ainda é importante usar preservativos.

Vantagens:

Desvantagens:

8- Patch contraceptivo:

9% das mulheres que usam este método ficarão grávidas no primeiro ano de uso típico. O que é: o adesivo contém hormônios que são absorvidos pela pele e evitam que os ovários liberem um ovo. É necessário substituir uma vez por semana por três semanas; então é removido por uma semana. O patch não oferece proteção contra DSTs, por isso ainda é importante usar preservativos.

Vantagens:

Desvantagens:

Para uma emergência:

A contracepção de emergência é uma opção para os adolescentes. A “pílula do dia seguinte” e outras pílulas similares contêm hormônios progestágeno.

Eles estão disponíveis fora do balcão, mesmo para adolescentes. Os médicos podem prescrever outros tipos de contracepção de emergência. A contracepção de emergência pode funcionar até cinco dias após o sexo, mas quanto mais cedo for usado, melhor funcionará.

Existem alguns métodos que são menos efetivos e não recomendados como métodos primários de controle de natalidade para adolescentes.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte:  Seção sobre Saúde do Adolescente da AAP (Copyright © 2014 Academia Americana de Pediatria).

Leia mais artigos do blog Hospital Infantil Sabará:

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Avatar
Dr. José Luiz Setúbal
Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade