PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Desfraldando e aprendendo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Desfraldando e aprendendo

Desfraldando e aprendendo

20/04/2012
  1351   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Tirar a fralda das crianças exige mais atenção e paciência redobrada dos cuidadores

Comemoramos hoje duas semanas desde o início do desfralde. Duas semanas de muito desgaste e exaustão, mas de muitas conquistas também. Não posso negar ou deixar de fazer festa (“Viva!! Parabéns! Vamos dar tchau para o cocô: tchaaaaaau!”).

Tenho a sensação de ter feito o desfralde da Manu em um tempo bem longe e quase jurássico, de tanto que eu aprendi.
Aliás, falaram-me muito que o exemplo da Manu, a mais velha, desfraldada, cheia de independência e autonomia no banheiro, seria um super incentivo ao Joaquim e ao Pedro. Honestamente e a curto prazo, não sei. Eles querem fazer tudo sozinhos, tirar a calça, a cueca, sentar, fazer e limpar os sólidos e líquidos por conta própria e o resultado é muita zona, caca e caos!

A verdade é que desfraldar gêmeos é bem fácil. Difícil mesmo é não “refraldá-los”. Portanto, minha gente, vitória por aqui.

A tal da técnica do “adesivo como recompensa” (um colante a cada xixi ou cocô no devido lugar) foi bastante usada, mas não sei se recomendo. O fato é que os meninos aprenderam a “parcelar” em inúmeras prestações o xixi para que ganhassem o maior número de adesivos possível. Aprenderam isso antes mesmo do total controle dessas nojentas funções fisiológicas. Boba sou eu, podem concluir.

Hoje, entendo que dignidade mesmo é pegar uma cueca da estampa mais fofa do mundo, porém detonada de cocô e jogá-la diretamente no lixo. Ela e eu nunca mais seríamos as mesmas, após uma boa e longa esfregação no tanque. Tenho praticado o desapego com mais frequência.

Nenhum pai, mãe, avó, babá e etc negaria o tempo necessário ao “desfraldento” na privada, quando avisada da vontade de fazer xixi ou cocô. Porém, atenção é como a história dos adesivos. Um certo tempo extra no trono é uma boa estratégia para adiar o banho, a hora de comer, de dormir e até de arrumar os brinquedos. Boba sou eu mesmo.

Enfim, desfraldar meninos é uma eterna emoção, é como voltar a ter um recém-nascido em casa. Apesar de fazerem quase todos os xixis na privada, eles são “espirrantes” e “pingantes”, sem a menor direção. Ainda não revivi o momento do xixi na cara e nem pretendo revivê-lo. Que assim seja.

Na próxima sexta-feira, você confere o último capítulo dessa história de aventuras. Até lá!

Originalmente postado em: http://bit.ly/IDZXli

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • vanessa disse:

    Boa tarde,

    o meu filho esta saindo das fraldas, temos ao todo 1 mês deste processo, porém ele não gosta de fazer toto na privada e acaba fazendo na roupa. O que eu poderia fazer para tirar esta insegurança dele pela privadinha?

    Vanessa Martins

    • Equipe Sabará disse:

      Vanessa, acho que você deve estimular seu filho a usar a privada, pois me parece que ele se sente mais a vontade ali. Tenha paciência e fale com ele calmamente explicando que ele precisa avisar antes de evacuar. Boa sorte! =]

  • Káthia disse:

    Tenho uma menina de 3 anos e uma de 4 e meio. Minha filha menor ainda faz xixi na roupa (somente em casa, na escola ela avisa a professora e faz no banheiro) e tambem usa fralda a noite.
    Minha filha maior ainda usa fralda a noite, não está sendo fácil…
    No geral, imagino eu :”…quanta insegurança no ar!”. Me sinto frutrada!

    • Equipe Sabará disse:

      Káthia, se elas só fazem isto em casa e na escola elas pedem para serem levadas ao banheiro, parece que o problema está em casa. Talvez você precisa de mais autoridade em colocar limites, talvez precise de mais orientação. Procure um consultório de um pediatra e procure falar com calma para ele te orientar, ou peça ajuda na escola para ver como eles fazem. Não adianta ir ao pediatra do pronto socorro. Obrigado. =]

  • Cintia disse:

    Tenho um menino de 3 anos que ainda faz cocô na calça.
    O xixi já está resolvido, vai sozinho, a noite também, nada mais de molhar a cama.
    Mas o cocô…
    Antes tinha o horário regulado, uns 20 minutos depois do almoço. Levava e deixava no banheiro um tempo, e por mais vontade que ele tinha, segurava, até que teve prisão de ventre.
    Parei de insistir por uns dias e qdo voltei, o cocô ficou sem horário certo…
    Levo no banheiro algumas vezes ao dia e nada.
    Pode estar pra sair, mas ele segura. E aí volta todo o drama da prisão de ventre…
    O que poderia fazer?

  • Renato Cunha disse:

    Boa tarde;

    Meu filho tem 3 anos e meio e ainda faz xixi e cocô na cueca. O xixi quando eu falo para ele ir ao banheiro ele vai e faz sozinho mas se ninguém falar para ele ir ele faz na cueca. As vezes já vi ele segurando mas não vai ao banheiro (principalmente se estiver brincando). Já o cocô ele só pediu umas poucas vezes. As vezes ele fala que a barriga está doendo, daí levo ele para o privada (com redutor na tampa)mas ele não faz (não tem paciência de esperar setado) e faz depois na cueca. No começo ele ficava incomodado sujo mas agora ele as vezes nem avisa que está de cocô. Como devo agir ???
    Grato

    Renato Cunha

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Renato, sua dúvida foi encaminhada ao nosso corpo clínico e em breve lhe daremos uma resposta. Abraços! 🙂

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Renato. É preciso ter paciência na fase da troca das fraldas. Procure conversar com ele e deixá-lo tranquilo, passando segurança nesta transição. Abraços! 🙂

  • Luciana Rodrigues disse:

    Boa noite !!

    minha filha tem 3 anos e 3 meses no meio do ano passado na escolinha ela parou de fazer xixi durante o dia e eu colocava a fralda a noite, só que esse ano ela piorou fais xixi todos os dias na roupas na hora que esta durmindo e até mesmo brincando. converso muito com ela mais não esta adiantando naão sei mais o que fazer.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade