PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Férias e chuva: o que fazer com a criançada?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Férias e chuva: o que fazer com a criançada?

Férias e chuva: o que fazer com a criançada?

19/07/2013
  394   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Dicas de uma mãe que precisa se reinventar para manter o filhote distraído com muita diversão

Férias e chuva: o que fazer com a criançada?

Aproveitando o assunto abordado lá no Mamatraca, pela Sarah mãe do Bento e por muitas mamães da blogosfera, dou minha contribuição para que férias chuvosas (ou não) não virem motivo para loucura materna acentuada.

Acontece que Isaac também está de férias, também é menino de 3 anos cheio de energia e também cansa das brincadeiras tão rápido que, às vezes, a gente nem se lembra o que estava fazendo.

E aí?

Tem dia que São Pedro ajuda e a gente se vira na piscina, no parquinho, no zoológico ou no bosque mais próximo.

Mas, e quando não dá pra sair de casa? Por N motivos ou só pela chuva que cai nesse verãozão brasileiro?

Bom, além da sessão cinema com pipoca, dos livros e dos brinquedos todos, eu tenho aqui 4 cartas na manga.

E ok, divido com vocês sem dó.

Mas ó, não prometo que durem mais que meia hora, mas já ajuda, certo?

1 – Adoramos a tinta, a canetinha e as cores todas, mas o que está fazendo um baita sucesso em casa são a cola e a tesoura.

Sentamos com um monte de revistas velhas. Eu corto figuras e letras e deixo que Isaac se lambuze todo de cola pra criar o que bem entender no papel. Depois, se a graça e a cola acabarem (não necessariamente nessa ordem), enfio as canetinhas no meio e a gente completa a arte;

2 – Tá aqui um complemento da primeira carta na manga, que ajuda a brincadeira se estender por um tempo.

Falo da exposição dos trabalhos (ideia da minha mãe que é um luxo de criatura. Tá, ela é professora e sabe dessas coisas). Estendemos um varal bem baixinho e eu deixo a cria escolher os desenhos que mais gosta e ainda organizar a exposição. Ele avalia, analisa e pendura;

3 – Deixar a cria ser quem bem entender.

Filhote mergulha na caixa de fantasias, pede pra ser chamado pelo nome do personagem e não responde mesmo se eu chamá-lo de Isaac. Mas, a dica preciosa é mergulhar na loucurinha. Além da festa criativa, temos aventuras, lutas de espada e horas intermináveis de engatinhamento, caso ele resolva ser um quadrúpede. E ó, colocar música ajuda um tanto, porque todo mundo adora dançar, né? Até o pirata da perna de pau;

4 – Essa está se tornando a preferida 2011-2012 e funciona melhor ainda se seu filho for pirata-maníaco, assim como o meu:

Primeira parte: escondo objetos pela casa;

Segunda parte: Isaac e eu desenhamos um supermapa do tesouro. Deixo a imaginação dele tomar conta e colocamos de tudo: vales, montanhas, regiões com dinossauros, neve, praia, animais e seja lá o que for.

Terceira parte: peraí, aqui vai o trunfo da mãe moderna desapegada da culpa na hora da chantagem. Explico que só teremos força piratística para caçar o tesouro se tomarmos o lanchinho da tarde (isso é que é planejamento, meu bem, cof cof).

Pós-pausa alimentícia, Isaac e eu saímos pela casa toda procurando os objetos escondidos, usando sofá como montanha, camas como muros escalantes, cadeiras como cavernas e afins.

Por aqui, dura uma tarde inteira e manda embora boa parte das calorias acumuladas nesse corpinho que vos tecla.

Cansaço e diversão garantidos.

assinatura-carol-v3 (3)

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade