PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Importância da pesquisa em pediatria
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Importância da pesquisa em pediatria

Importância da pesquisa em pediatria

28/11/2011
  561   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Estudos na área são essenciais para que os remédios sejam recomendados adequadamente

Nós pediatras, rotineiramente, prescrevemos diferentes tipos de medicamentos para pacientes de distintas faixas etárias e condições clínicas. Entretanto, de 50 a 80% destes medicamentos não foram adequadamente testados quanto à eficácia, segurança e dose apropriada, sendo considerados remédios off-label ou não aprovados em Pediatria. As doses recomendadas são extrapoladas daquelas usadas em adultos e podem ocasionar reações adversas.

Dessa forma, os efeitos e a segurança de muitos deles só serão conhecidos após seu uso em condições não controladas, ou seja, na nossa prática diária. Por outro lado, realizar estudos clínicos em Pediatria não é tarefa fácil. Trata-se de população vulnerável, em que todo o cuidado ético é necessário. A submissão das pesquisas ao Comitê de Ética em Pesquisa e seu monitoramento posterior são essenciais. Os estudos pediátricos devem ter desenho, modelagem e avaliação de desfechos adequados, sempre considerando o menor risco possível, além do termo de consentimento legalmente validado.

Agências regulatórias dos EUA e Europa (FDA e EMA) constituíram leis que incentivam estudos em pediatria para fármacos e biológicos. A OMS, por meio do projeto Better medicines for children, recomenda a elaboração de listas de medicamentos essenciais com definição de dosagem e formulação pediátrica adequadas, que devem estar acessíveis a todos os segmentos da sociedade, além de estimular a farmacovigilância específica em Pediatria.

No nosso meio, as iniciativas são escassas. Como pediatras, precisamos ter consciência dessa situação e reivindicar melhorias, no intuito de não pouparmos as crianças e adolescentes do privilégio de usarem medicamentos comprovadamente seguros e eficazes.

Por Dra. Fátima Rodrigues Fernandes

Originalmente postado em: http://bit.ly/uf6XIu

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade