PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Novas orientações para o tratamento de sinusite
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Novas orientações para o tratamento de sinusite

Novas orientações para o tratamento de sinusite

24/09/2013
  656   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Estudo atualizado mostra os cuidados que os pediatras podem aplicar no atendimento das crianças

Tratamento Sinusite

A sinusite aguda está entre as maiores causas de procura no Pronto Atendimento do Hospital Infantil Sabará. As novas orientações da Academia Americana de Pediatria (AAP) fornecem um roteiro para os médicos diagnosticá-la em crianças e determinar quando os antibióticos são garantidos.

Nós procuramos sempre formas de atualização com relação aos protocolos nacionais e internacionais sobre os tratamentos de doenças em pediatria. As orientações publicadas na Pediatrics de julho são baseadas em uma análise da literatura médica de 2001, quando a versão anterior foi publicada.

Um diagnóstico de sinusite bacteriana aguda pode ser feito quando uma criança com infecção respiratória alta e aguda tem sintomas com duração superior a 10 dias ou um ataque severo de sintomas, incluindo febre e secreção nasal com duração de, pelo menos, três dias seguidos.

A diretriz de 2013 apresenta um terceiro cenário para o diagnóstico de sinusite bacteriana aguda em crianças com infecção respiratória alta com um curso de agravamento dos sintomas como corrimento nasal, tosse e febre após uma melhora inicial. Em contraste com a diretriz de 2001, que recomendou a terapia antibiótica para todas com diagnóstico de sinusite bacteriana aguda, esta permite aos médicos observá-las se a doença persistente tiver duração superior a 10 dias. Crianças com quadro grave ou um curso de agravamento dos sintomas devem receber antibióticos.

Dessa forma, as crianças precisam de tratamento de primeira linha e com antibióticos. Se os sintomas piorarem ou não melhorarem após 72 horas, ele deve ser trocado por outro. A revisão da evidência indica também que os exames de imagem não são necessários naquelas com sinusite bacteriana aguda não complicada e, portanto, eles não são recomendados pela AAP.

Como se vê, os pais precisam ter paciência e não exigir o uso de antibióticos para qualquer caso ou insistir para fazer Raios-X ou tomografia.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Clinical Practice Guideline for the Diagnosis and Management of Acute Bacterial Sinusitis in Children Aged 1 to 18 Years | Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade