PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O desenvolvimento da linguagem dos bebês
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O desenvolvimento da linguagem dos bebês

O desenvolvimento da linguagem dos bebês

31/10/2012
  1571   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Cada fase da vida é uma evolução e os pais precisam estar atentos na comunicação dos seus filhos para incentivá-los

desenvolvimento da linguagem infantil1

As primeiras palavras de um bebê são música para os ouvidos dos pais. Mas, como você pode dizer se a fala do seu filho e o desenvolvimento da linguagem está no caminho certo?

Embora cada criança aprenda a falar dentro do seu próprio ritmo, os marcos podem servir como um guia para a fala normal e o desenvolvimento da linguagem, além de ajudar os médicos e outros profissionais das áreas de saúde a determinar quando ela pode precisar de ajuda extra.

Ao final de três meses, a criança pode:

– Sorrir quando aparecem pessoas conhecidas;

– Se assustar ao ouvir sons altos;

– Fazer “arrulho” sonoro;

– Fazer silêncio ou sorrir quando se fala;

– Aparenta reconhecer a sua voz;

– Chora de forma diferente, conforme as necessidades.

Ao final de seis meses, a criança pode:

– Fazer sons borbulhantes quando brinca com você ou quando está sozinha;

– Falar sílabas repetitivas, como “ba, ba, ba”;

– Utilizar a voz para expressar prazer e desprazer;

– Mover os olhos na direção dos sons;

– Responder às mudanças no tom de sua voz;

– Observar que alguns brinquedos fazem sons;

– Prestar atenção à música.

Ao final de 12 meses, a criança pode:

– Tentar imitar palavras;

– Dizer algumas palavras, como “dada”, “mama” e “uh-oh”;

– Compreender instruções simples, como “por favor, beba seu leite”;

– Entender “não”;

– Virar-se e olhar na direção dos sons;

Ao final de 18 meses, a criança pode:

– Apontar para um objeto ou imagem quando é nomeado;

– Reconhecer nomes de pessoas próximas, objetos e partes do corpo;

– Seguir as instruções simples acompanhadas por gestos;

– Falar de oito a 10 palavras.

Ao final de 24 meses, a criança pode:

– Pedir alimentos comuns pelo nome;

– Usar frases simples, como “mais leite”;

– Começar a usar pronomes, como “minha”;

– Seguir comandos simples sem a ajuda de gestos;

– Dizer mais palavras a cada mês;

– Falar 50 palavras e entender bem mais.

Converse com o médico do seu filho se ele não dominou a maior parte do discurso e das etapas de desenvolvimento da linguagem conforme sua idade ou se está preocupado com qualquer aspecto do crescimento da criança. Atrasos na fala ocorrem por vários motivos, incluindo perda de audição. Dependendo das circunstâncias, o responsável pela saúde do pequeno pode indicar a visita a um especialista de audição ou um em fala e linguagem.

Nesse meio tempo, encoraje a fala do seu filho e o desenvolvimento da linguagem por meio da leitura, da conversa, do cantarolar de músicas, do ensino de gestos e sinais relacionados aos itens comuns ou frases, e fazer perguntas para que ele possa reconhecer as respostas, mesmo que seja difícil de entender.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Mayo Clinic Health Family

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade