PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O pediatra e a pesquisa: benefícios para todas as gerações
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O pediatra e a pesquisa: benefícios para todas as gerações

O pediatra e a pesquisa: benefícios para todas as gerações

28/07/2013
  627   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Realizar estudos pediátricos não é fácil, mas é preciso insistir na ideia para atender essa população vulnerável

O Pediatra e a Pesquisa

Quem de nós, pediatras, já não se deparou com dúvidas sobre a dose adequada de um medicamento para uma criança, as possíveis reações adversas, o uso correto de um dispositivo ou equipamento ou, pior, com a falta de respostas para a pergunta da família diante de um caso grave: “Doutor, o que mais podemos fazer?”.

Desde o século 18, Zwinger, e mais tarde Ballexserd, destacavam que as doenças acometiam as crianças de formas diferentes dos adultos, tanto no que tange aos sinais e aos sintomas, quanto na resposta ao tratamento. Esses foram os primórdios do reconhecimento da necessidade de estudos focados na população pediátrica. Desde então, a Pediatria tem se desenvolvido com vigor, garantindo muitos avanços como a diminuição da mortalidade infantil e o controle de doenças infectocontagiosas, antes dizimadoras.

Mas, apesar desse desenvolvimento, sabemos que existem muitas lacunas. Crianças não são adultos pequenos! São uma população única, com características fisiológicas e de desenvolvimento próprias. Ainda assim, nos dias de hoje, mais da metade dos medicamentos prescritos em pediatria não têm estudos que assegurem a eficácia e a segurança nessa população.

Precisamos compreender melhor as “epidemias” modernas. As doenças alérgicas e as imunológicas têm prevalência cada vez maior, fruto da mudança dos hábitos de vida e da interação do ser humano com o ambiente – a epigenética. As desordens metabólicas e as nutricionais, como a obesidade, são cada vez mais precoces. Precisamos aprender a conduzir as doenças raras e garantir uma sobrevida com qualidade a esses pacientes e aos familiares.

Precisamos avaliar a eficácia da prevenção por meio de medidas educativas e desenvolvimento de vacinas. Precisamos aprofundar o conhecimento sobre o desenvolvimento infantil com o olhar abrangente do biopsicossocial e sobre o papel relevante da Primeira Infância saudável na projeção de cidadãos com melhor performance na vida adulta.

Muitos são os desafios, e a condução de estudos em crianças e adolescentes, seguindo os preceitos éticos e legais, torna-se imperativa. Por outro lado, realizar estudos em pediatria não é tarefa fácil. Trata-se de uma população vulnerável, que se faz necessária de um cuidado ético. No nosso meio, as iniciativas são escassas.

Nesse contexto, insere-se a missão da Fundação José Luiz Egydio Setúbal: “Promover a saúde infantil por meio da assistência, desenvolvimento da pesquisa e disseminação do conhecimento para influenciar a sociedade a cuidar das crianças do Brasil”.

A você, colega pediatra, que tem inquietudes, nossa sincera homenagem pelo seu dia.

E um convite: junte-se a nós para tentarmos buscar respostas para as perguntas!

Fátima Rodrigues Fernandes

Instituto PENSI – Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade