PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Principais Organizações Médicas de Caráter Humanitário
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Principais Organizações Médicas de Caráter Humanitário

Principais Organizações Médicas de Caráter Humanitário

25/04/2017
  765   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Recentemente ouvi uma palestra de uma pediatra do Hospital Sabará sobre sua jornada como membro dos Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão. Entidades como esta no mundo todo atuam de forma humanitária atendendo pessoas com extrema necessidade, sejam vítimas de desastres naturais como terremotos, vítimas de guerras, e agora, nos últimos tempos, de refugiados.

Numa declaração conjunta, várias entidades de pediatria ou saúde fizeram um manifesto contra as medidas tomadas pelo presidente americano Donald Trump;

“As recentes Ordens Executivas emitidas pela Casa Branca já tiveram consequências de grande alcance e devastadoras para as crianças e famílias de imigrantes e refugiados. Os refugiados são apenas pessoas que fogem da violência e da perseguição e buscam refúgio nos Estados Unidos. As ordens esperam por refúgio a maior parte de suas vidas, tendo nascido em campos de refugiados, em meio à violência ou mesmo à guerra civil.”

“Nós temos uma escolha em como tratar crianças imigrantes e refugiadas, podemos cuidar delas, oferecer-lhes a melhor oportunidade possível para crescer e aprender e prosperar aqui em nosso país, ou podemos virar as costas para eles. Onde eles ou seus pais nasceram não determina nem como viajar para os Estados Unidos, mas estão aqui, e muitas vezes a grandes custos, fugindo da violência, perdendo entes queridos, sofrendo extrema pobreza e adversidade.”

“Essas Ordens Executivas influenciam nossa profissão, assim como nossos pacientes, graduados de escolas médicas internacionais e pesquisadores pediátricos estavam entre os estrangeiros e refugiados impactados pela recente proibição de viagens. No ano passado, quase 20% dos residentes pediátricos se formaram na escola médica no exterior. Os médicos são uma parte instrumental da força de trabalho pediátrica e muitas vezes trabalham em áreas subatendidas em necessidade desesperada de subespecialistas pediátricos. Médicos imigrantes enriquecem e diversificam a nossa força de trabalho. Nós trabalhamos ao lado deles todos os dias. Nós compartilhamos informações em artigos de revistas e estamos ao lado deles em evitar que esses profissionais viajem ou se preparem para fazer um trabalho que poupasse vidas ou ameaçando seu status migratório, impede que algumas das melhores e mais brilhantes mentes cuidem de algumas das crianças mais doentes e vulneráveis. É discriminatório, e é errado.

“Hoje, as principais organizações médicas pediátricas oferecem uma renovada determinação de fazer tudo o que pudermos para cuidar e proteger as crianças imigrantes, as crianças refugiadas e todas as crianças”.

Como podemos ver, em países onde a cultura de ajuda humanitária é grande, as organizações e instituições lutam pelas suas causas e Missões.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade