PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Promessa é dívida, Manu!
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Promessa é dívida, Manu!

Promessa é dívida, Manu!

20/07/2012
  483   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Fazer acordos com a minha filha, é sempre um bom negócio

Eu sou aquele tipo de mãe chata que morde as bochechas deliciosas dos meus filhos. O Joaquim e o Pedro não ligam muito, só falam assim: “não morde ‘EU’, Mamãe, eu não sou comida…”), mas a Manu vira uma onça com as minhas mordidas.

Um dia, ela vira e me fala:

– Mamãe, você promete que nunca mais vai me morder? É uma promessa, hein?!

E, a partir desse dia e dessa promessa, nunca mais mordi mesmo. As promessas passaram a ser as coisas mais importantes e sérias da vida dela. Fazer promessa com a Manu é garantia de que o combinado vai ser cumprido e deve ser feito numa via de mão dupla.

Vejam alguns exemplos:

Eu me irritava terrivelmente com aquela menina gritando “mamãeeeeeeee, quero fazer cocô!”, sempre na hora do almoço e, às vezes, no jantar também. Daí, fizemos uma promessa que está sendo cumprida linda e educadamente. Estou eu lá almoçando ou jantando, ela vem e fala baixinho no meu ouvido:

– Mamãe, eu quero ir AO banheiro.

Além de não me irritar mais com o “mamãeeeeeeee, quero fazer cocô” aos gritos, ela fala “AO banheiro”. Uma lady que emprega direitinho as preposições da nossa Língua Portuguesa.

Alguns dias depois de ter completado os 5 aninhos, ela acordou, eu fui dar um beijo (sem mordida!) e falei:

– Deixa eu dar um beijo no meu bebê de 5 anos…

E a mocinha já vem me propondo outra promessa:

– Ô, Mamãe, você me promete que, quando eu tiver 30 anos, você não vai me chamar de bebê?

(Na hora disse que sim e prometi, mas não sei se vou poder cumprir essa…)

Mas a melhor, para mim, foi o meu marido que pediu para a Manu não crescer mais, ficar assim, nessa idade e com esse jeitinho que está para sempre.

Uns dias depois desse papo, dei uma saída só com ela, à tarde, e foi tão delicioso, certamente a melhor e mais maravilhosa companhia para um passeiozinho como o que fizemos. Na volta, no carro, comentei:

– Manu, filha, bem que você poderia cumprir a promessa do Papai e não crescer nunca mais, né?!

Como ela sabe das suas expectativas, vontades e desejos para a vida, me respondeu imediatamente:

– Mas, Mamãe, eu tenho que crescer, eu quero ser uma mãe!

Prestem atenção, independente das escolhas da minha filha, podem confiar, promessa para ela é dívida, se essa moda de mulher na Presidência pega, Manuzinha seria a melhor da História!

Originalmente postado em: Mamãe tá Ocupada

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade