PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Quem tem medo de cólica de neném?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Quem tem medo de cólica de neném?

Quem tem medo de cólica de neném?

19/03/2012
  1356   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Saiba o que fazer quando seu bebê estiver com dores na barriga

Um dos grandes temores das mães é a cólica do recém-nascido. Em 30 anos de consultório, sempre me defronto com este problema. Por isso, aqui vão algumas orientações para as perguntas mais frequentes:

O que é cólica?

A cólica é o termo médico usado quando os bebês choram mais do que o normal, sem nenhum motivo aparente, durante os primeiros 3 meses.

É normal que os pequenos chorem até 2 horas por dia. Crianças com cólica geralmente choram mais do que 3 horas diariamente, em mais de 3 dias por semana. As crises normalmente começam de repente e acontecem à noite.

A dor na barriga aparece na segunda semana de vida e desaparece por si só, quando o bebê tem de 3 ou 4 meses de idade. Mas, às vezes, dura alguns meses mais.

O que mais, além de cólicas, pode fazer um bebê chorar mais do que o normal?

Os bebês podem chorar mais do que o habitual quando existe alguma coisa que os incomoda (ferimento, doenças, fome, calor, frio, ou se ele estiver muito cansado). Eles também agem assim se forem alérgicos à fórmula do leite ou às substâncias do leite materno. O alimento que uma mulher consome é transmitido para o bebê durante a amamentação.

Como é o choro da criança que está com cólica?

Na cólica ele é diferente porque:

1- O choro é mais alto e mais agudo. Os bebês, muitas vezes, parecem que estão gritando ou com dor;
2- Os pais, muitas vezes, não são capazes de confortar ou acalmar o bebê durante um ataque de cólicas;
3- Um pequeno pode ter a barriga dura, braços rígidos, durante a dor forte.

Existe um exame para cólica?

Não há nenhum exame que confirme a existência de cólica.

O que posso fazer para que meu bebê pare de chorar?

Os médicos recomendam tentar coisas diferentes para que a criança pare de chorar. Por exemplo:

1- Use um bico de mamadeira que impeça o pequeno de engolir muito ar;
2- Deixar seu bebê sentado durante e logo após as mamadas;
3- Coloque uma bolsa quente ou uma fraldinha aquecida sobre a barriga da criança;
4– Coloque o pequeno em um balanço de bebê;
5- Massageie a barriga da criança;
6- Altere a fórmula do leite de seu bebê ou evite comer certos alimentos, se você amamentar.

Quando devo procurar um médico?

Procure o pediatra, assim que possível, se:

1- Seu bebê está com menos de 3 meses de idade e tem uma febre acima de 38°C;
2- A criança chora por mais de 2 horas sem parar;
3- Ela se recusa a comer ou beber, está vomitando ou tem evacuações com sangue;
4- Seu bebê não responde a você ou não age normalmente.

Procure o seu médico durante o expediente regular se:

1- Você está preocupado com o choro do seu bebê ou não sabe como lidar com isso;
2- A criança regurgita muito após as mamadas, tem diarreia ou dificuldade para fazer coco (Estes sintomas podem significar que o bebê é alérgico à fórmula do leite ou a certos alimentos).
3- Seu bebê está com mais de 4 meses e ainda tem cólica;
4- O pequeno não ganha peso normalmente.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Up to date “ Patient information: Colic (The Basics)”

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • lucia melo disse:

    gostaria de receber muitas orientaçoes em relação a saude do bebe na fase de 4 a 6 meses de vida pois vou montar um berçario. grata

  • Dona pipoca disse:

    Fiquei mpressonada COM esse post, vindo de um Hospital infantil Mais ainda, De 6 conselhos 2 sugeriam LA, formula. Pq ninguem da conselhos serios envolvendo amamentacao? Por ex; evitar alimentar o bb sempre COM o primeiro leite pq e Rico es Rico?

    Prä colica sugiro Carlos González e Dr. Karp COM sua tese de charutinho e bArulho estatico….

    • Equipe Sabará disse:

      Olá, sua dúvida foi encaminhada ao nosso corpo clínico e em breve lhe daremos uma resposta. Abraços! 🙂

    • Equipe Sabará disse:

      Prezada Pipoca, fórmulas infantis são feitas para substituir leite materno quando este, por qualquer razão não pode ser dado. Você sabia que existem mães que não podem amamentar? Em nenhum momento dizemos que a fórmulas infantis são melhores do que leite materno, mas que é o melhor leite a ser dado quando a mãe não pode ou não quer amamentar, que também é um direito dela.

  • Jean disse:

    Eu e minha esposa somos pais de primeira viajem.
    Temos um bebe de 2 meses 17 dias e estamos com um probleminha ,pois nosso filho ficou sem fazer coco a 3 dias e depois ele fez bastante coco ,e agora hoje novamente estamos passando por esse problema, ira fazer 3 dias e até o momento não fez.

    Nós agradecemos e aguardamos a vossa resposta .

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Jean. Parabéns à você e sua esposa pelo primogênito. É importante vocês acompanharem a evolução de qualquer problema notado (como este) junto ao pediatra da criança. Nossa orientação é que vocês façam uma visita e peçam orientações. Abraços! =)

  • Paula disse:

    Olá. Tenho uma menina que está com 3 meses e meio e ainda tem cólicas, que são mais fortes do que antes.
    Não pude amamentar pois não tive leite. Estou dando o leite Similac e gostaria de trocar a fórmula para ver se melhora as cólicas, mas tenho medo de piorar, pois um dia não encontrei o Similac em minha cidade e dei o Nan. Ela teve mais cólicas. Gostaria de uma orientação. Desde já agradeço!

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Paula, recomendamos que leve sua filha a um Pediatra para que ele possa indicar o leite adequado. Cada criança tem sua peculiaridade e sem examinar sua pequena não podemos atestar um diagnóstico. Abraços.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade