PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Risco de autismo durante a gravidez
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Risco de autismo durante a gravidez

Risco de autismo durante a gravidez

01/01/2013
  1709   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Infecções que parecem ingênuas na gestação, como a gripe, podem acarretar o quadro nas crianças

O autismo parece ser a doença da vez na preocupação dos pediatras americanos. Em outubro deste ano, estive no Congresso da Academia Americana de Pediatria (AAP) e havia inúmeras salas debatendo esse tema. Aqui no Brasil, apesar de não ser um tópico que os leigos estão ligados, vemos com alguma frequência na mídia perguntas sobre o assunto e também temos ajudado a divulgar matérias informativas.

Um grande estudo chamado Autismo após a infecção, episódios febris e o uso de antibióticos durante a gravidez: um estudo exploratório, feito com crianças na Dinamarca, assinalou que mães que tiveram sintomas de infecções ou febre que duraram mais de uma semana durante a gravidez teve um risco maior de ter filhos com autismo. Os pesquisadores estudaram um corte de base populacional de quase cem mil crianças nascidas no país entre 1997 e 2003.

As mães foram questionadas sobre infecções comuns, febre e uso de antibióticos durante a gravidez e pós-parto. Os responsáveis pela pesquisa não encontraram nenhuma associação entre as infecções maternas, como infecção respiratória, infecção do trato urinário ou infecções genitais e de risco de uma criança com autismo.

As crianças cujas mães relataram gripe (não confundir com resfriado) durante a gestação tiveram o dobro do risco de serem diagnosticadas com Transtorno do Espectro do Autismo antes dos 3 anos, e aquelas que tiveram mães com febre que durou mais de uma semana tiveram um risco três vezes maior. Os pesquisadores também encontraram um pequeno aumento do risco da doença entre as crianças em que as mães usaram antibióticos na gravidez.

No entanto, os autores do estudo dizem que, devido às limitações metodológicas do estudo, os resultados podem ser considerados ao acaso, pois são necessárias mais pesquisas. De qualquer forma, é um alerta para as mulheres que desejam engravidar conversarem com um médico e tomar as vacinas necessárias e recomendadas, inclusive as de gripe para diminuir o risco de uma infecção na gestação.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Autism After Infection, Febrile Episodes, and Antibiotic Use During Pregnancy: An Exploratory Study – Dezembro 2012 |Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade