PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Uma aventura no zoológico
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Uma aventura no zoológico

Uma aventura no zoológico

22/03/2013
  731   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Com direito a alguns comentários que deixariam muitas mães de cabelos em pé

criança no zoológico

Eu tomo supercuidado com tu-do o que explico pro Isaac.

Escolho muito o que falo na frente dele.

Ensino. Demonstro. Comento.

Lógico que não sou a peneira mais perfeita do universo, mas vá lá, dá pra se informar e tentar salvar o mundo de um ser sem noção e sócio-político-econômico-e-ecologicamente incorreto.

Digo isso porque tenho ficado petrificada com alguns exemplos.


Outro dia no zoológico, ouço uma menininha de 6/7 anos toda eufórica por conseguir ler as placas de identificação das jaulas:

– Olha mãe! A onça pintada! Olha mãe! A onça parda!

E a mãe lá, achando tudo aquilo um saco e conversando com a amiga do lado que queria ver outro animal sei lá eu qual.

E a menina continua gritando, na tentativa de ser ouvida:

-Mãe! Os leões são car-car-carnívoros!

Eu estava achando até uma belezinha estar presente naquele momento de tantas descobertas, mas a vida é uma graça.

Às vezes sem graça, confesso.

A menina leu uma plaquinha e surtou:

– Mãe! Mãe! Vem ver! É o tamanduá bandeira!

E a mãe nem tchum…

– Mãe! Olha o tamanduá bandeira! O tamanduá, mãe!

E, num desespero ímpar em ser ouvida, a pequena futura bióloga ou militante do Greenpeace insiste:

– Mãe! É o tamanduá bandeira!

E aumentou o volume:

– É um animal em extinçããão!!!!

Aí me vira a mãe.

(Aquele ser que a gente imagina que, nos dias de hoje, aquecimento global aí, natureza, desmatamento, combustível, furacões e terremotos, vá se orgulhar do comentário da cria…).

Como se tivesse em um cômodo repleto de tamanduás bandeiras, onças pintadas, pardas e micos leões dourados e manda a pérola:

– Tá, fulana, se já tá em extinção a gente não precisa nem olhar…

Afffff…

Só pra completar.

No mesmo dia, não muito longe dali, em frente ao recinto das lhamas, escuto:

– Olha vó! Os camelos.

Me vira a vó em questão, toda envergonhada com o erro do neto já grandinho, e manda:

– Não são camelos, fulaninho, são dromedários!!!

Affffff…

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade