PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Uma quase conversa com o filhote
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Uma quase conversa com o filhote

Uma quase conversa com o filhote

06/09/2013
  677   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Quando você acha que ele vai lhe contar alguma coisa, o mistério sai como vencedor

Dialógo mãe e filho

Então que já tivemos uma primeira reunião na escolinha do Isaac.

E reunião de escola pode ser aquela coisa gracinha onde instituição de ensino e pais interagem, onde você conhece e reencontra pais de coleguinhas oooouuuuu pode ser um verdadeiro desastre.

Quem não entendeu… Podexá que eu explico.

Acontece, caros amigos, que reunião de escola é sinônimo de maior concentração de corujas e babões por metro quadrado.

Logo, é um tal de propaganda do próprio filho, comparações infelizes, exposições desnecessárias.

E é nesse cenário todo que o ser humano se revela. Principalmente o ser humano louco, descontrolado e maldoso, chamado mãe.

E então que, sentada do meu lado e após reparar nas minhas caras de interrogação, a Dona Mamãe ao lado solta:

– Você não estava sabendo?

– Ã ã.

– Eu sabia de tudo, porque a fulaninha (tem horas que ouvir um nomezinho no diminutivo é irritante grau master), minha filha (e apontava toda orgulhosa pra criaturinha de lilás correndo descontrolada), me conta TU-DO.

– Aaaaa (sorrisinho amarelo mode on)…

Tá.

Sorrisinho amarelo mode on escondendo o fato de ela ter mexido comigo. Mexeu, reconheço.

Acontece que Isaac não é de contar, lembram????

Aliás, fala coisa nenhuma.

E a gente tenta.

Eu nem pergunto mais, assim, diretamente.

Converso, falo de mim, jogo um verde e nada.

Mas, deixemos a Dona Mamãe e sua filhinha tagarela de lado, porque eu me lembrei de uma outra história….

Outro dia, estávamos voltando pra casa e eu começo a operação “Mamãe quer saber (muito)”:

– E aí, Isaac???? Tudo bem?

– Tudo.

– Nossa!!!! Eu fiz muita coisa hoje, tô até cansada.

– O que você fez, mamãe?

Contei todo o meu dia, brinquei com as novidades e afins.

– Eu também fiz muuuuuitas coisas.

“Eba! Eba! Eba! Ele vai me contar alguma coisa! Eu sinto, eu sinto, posso sentir, Senhor!”

– Aé, filho???

– É, mamits.

Fica o silêncio.

Penso eu se devo ou não perguntar, esticar conversinha.

Mas ele quebra o gelo. É mestre nisso:

– É sim. Mas eu não vou te contar.

– Sério?

– Eu não vou te contar, porque eu fiz muita coisa. E se eu contar tudo a minha voz acaba.

assinatura-carol-v3 (3)

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade