PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Você já ouviu falar de torcicolo congênito?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Você já ouviu falar de torcicolo congênito?

Você já ouviu falar de torcicolo congênito?

28/03/2012
  2579   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O problema aparece em 1 a cada 250 recém-nascido

O torcicolo congênito é uma contratura muscular que aparece nas primeiras semanas de vida e faz com que o bebê fique com a cabeça virada para um dos lados.

É relativamente comum, aparecendo 1 caso em cada 250 nascimentos, mas não se sabe a causa. Parece ter relação com o tipo de parto (apresentação cefálica) e com a posição do bebê dentro do útero.

Além da posição da cabeça, muitas vezes, nota-se um caroço na região do pescoço, que pode ter o tamanho de uma azeitona.

O tratamento é feito por meio de fisioterapia, com manobras de alongamento do músculo e geralmente o problema desaparece entre 6 meses a 1 ano. Nos casos mais graves, quando a criança pode apresentar deformidades cranianas e faciais ou a limitação do pescoço não regride, pode ser necessário fazer uma cirurgia.

Se o seu bebê fica virado só para um lado, converse com seu pediatra, pois o não tratamento do torcicolo pode acarretar em problemas para a criança.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: “Torcicolo congênito: avaliação de dois tratamentos fisioterapêuticos”
Rev. paul. pediatr. vol.26 no.3 São Paulo Sept. 2008
Luciane Zanusso PagnossimI; Augusto Frederico S. SchmidtII; Joaquim Murray Bustorff-SilvaIII; Sérgio Tadeu M. MarbaIV; Lourenço SbragiaV – Up to date

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Equipe Sabará disse:

    Olá Ana. Sua dúvida foi encaminhada ao nosso corpo clínico. Em breve lhe enviaremos uma resposta. Abraços! 🙂

  • luciana disse:

    aqui diz que o problema se da ao nascer,mas minha sobrinha apresentou um problema parecido agora aos 13 anos é possível que seja esse torcicolo congênito?

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Luciana, tudo bem? Obrigado pela confiança! Realmente, como você leu em nosso artigo, é comum que o problema seja detectado em bebês, possível de ser detectado nas primeiras semanas de vida. É importante saber se sua sobrinha já foi diagnosticada por um profissional. Caso contrário, leve-a para uma avaliação com o pediatra. Abraços! 🙂

  • elisangela aparecida disse:

    Ola o meu filho tem cinco meses e foi diagnosticado agora com torcicolo congênito e o medico passou apenas massagen para eu fazer em casa mais estou preoculpada sera que só com essas massagens ele vai voltar ao normal? desde já obrigada

    • Equipe Sabará disse:

      Elisangela,

      Tudo bem? O ideal no momento é que você confie no diagnóstico do médico e siga todas as suas recomendações. É importante que você relate a ele todas as suas aflições e dúvidas, pois como ele já possui o diagnóstico é muito mais fácil ele te orientar.
      Temos certeza que o seu pequeno ficará bem.

      Abraços!

  • marcelo de oliveira diniz disse:

    minha filha tem torcicolo cngenito
    fez duas cirurgia aos 2 e 6anos
    estava tudo bem mas agora ela esta
    com 12 anos e nao esta acompanhando o
    crecimento,o medico manda fazer fisio
    mas nao tem adiantado,o que fazer
    sou do rio grande dosul,tem algum
    medico para me endicar por favor

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Marcelo, sem exames precisos não temos como avaliar o caso da sua pequena. Recomendamos que a leve ao médico para uma segunda opinião e novos exames. Assim, você pode ficar mais tranquilo e sua pequena terá o tratamento adequado. Abraços.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade