PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Colaborando com a saúde pública
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Colaborando com a saúde pública

Colaborando com a saúde pública

13/02/2018
  732   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

As parcerias são essenciais para manter as crianças saudáveis ​​em uma escala local, estadual e nacional. Nas recentes epidemias que assolaram o Brasil podemos ver como este tipo de ação é essencial.

Os pediatras, como nós do Sabará Hospital Infantil e do Instituto Pensi,  desempenham papéis fundamentais para enfrentar os problemas de saúde pública mais urgentes e crescentes do nosso tempo. Desde o seu trabalho para prevenir doenças infantis e obesidade, até para cuidar de recém-nascidos impactados pelo vírus H1N1, Zika, da Febre Amarela, e o uso indevido de medicamentos como ritalina para TDAH ou para dor.

Nós  defendemos leis que melhoram a segurança das crianças e alertamos  as autoridades sobre potenciais epidemias que podem até identificar um problema com uma comunidade quando as crianças se mostram com níveis aumentados de toxicidade de chumbo, por exemplo.

Os pediatras não podem fazer esse trabalho sozinhos. A sua colaboração com profissionais e instituições de saúde pública é essencial.

Na declaração publicada em 22 de janeiro pela Associação Americana de Pediatria, recomenda-se uma abordagem baseada na população que identifique oportunidades para pediatras e profissionais de saúde pública para trabalhar em conjunto para melhorar a saúde das crianças em suas comunidades e reduzir os custos de cuidados de saúde.

A declaração de política cita cenários recentes de saúde infantil como exemplos de colaboração por pediatria e saúde pública ocorrida nos últimos tempos nos EUA, incluindo a crise de contaminação da água de Flint e o surto de vírus Zika que estava ligado à microcefalia em lactentes. Além disso, um surto de sarampo na Disneyland entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2015 levou a centenas de pediatras da Califórnia a promover uma legislação que, em última instância, exigisse que todas as crianças fossem vacinadas na entrada na escola.

O AAP faz recomendações específicas para pediatras individuais em parceria com profissionais de saúde pública. Elas incluem:

1- Estar ciente dos requisitos de notificação de surtos de doenças e eventos adversos à vacina.

2- Usar recursos e recomendações fornecidos por agências de saúde pública, incluindo acesso a dados de saúde pública para identificar necessidades de saúde da população.

3- Servir como assessores de entidades de saúde pública e treinando outros dentro de suas próprias instituições.

4- Compartilhar dados e informações com outras agências.

5- Parceria em projetos de prevenção e promoção da saúde.

6- Trabalhar com os capítulos da AAP para desenvolver relacionamentos com departamentos estaduais e locais de saúde.

A Fundação JLES, o Sabará Hospital Infantil e o Instituto Pensi fazem esse papel de diferentes maneiras. O Hospital como parte da Rede Sentinela de saúde do Brasil, notificando e acompanhando as epidemias e doenças que atingem nossa comunidade. O Instituto Pensi através de formação continuada para profissionais da saúde e divulgação de informações para leigos em suas redes sociais. Finalmente a FJLES através de atuação em parceria com o Ministério da Saúde em projetos do Ponon e Pronas, por exemplo.

Sabemos que, ao associarmos nossos colegas de saúde pública, estamos ajudando a criar condições para que as crianças tenham uma infância saudável e a permanecer saudáveis ​​como adultos, como está escrito na Missão e Visão de nossa Fundação.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics January 2018

From the American Academy of Pediatrics Policy Statement

Pediatricians and Public Health: Optimizing the Health and Well-Being of the Nation’s Children

Alice A. Kuo, Pauline A. Thomas, Lance A. Chilton, Laurene Mascola,

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade