PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Dicas para curtir as férias escolares
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Dicas para curtir as férias escolares

Dicas para curtir as férias escolares

14/01/2014
  432   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Para se divertir com os filhos só precisa de um pouquinho de criatividade e disponibilidade

Chegaram as férias escolares!

Chegaram as férias! Época tão esperada pelas crianças. Especialmente as de fim de ano. Momento para aproveitar, para sair da rotina. Para, ao seu final, sentir saudade da escola e dos amiguinhos, ficar cansado de descanso. É tempo de mais tempo, de liberdade, de falta de horário. Chance de usufruir e brincar com o que foi ganho no Natal. Ocasião para descobrir. E por que não para aprender? Não as “matérias” como na escola, com a obrigação que elas carregam, mas de apreender várias coisas de forma gostosa e prazerosa. Aprender é também vivenciar e não só adquirir conhecimento. Aprender é explorar coisas novas, o outro, saborear sentimentos em família, com os amigos, colegas… É adquirir vivências gostosas. É aprender a ler o mundo!

Aproveitar um momento família gostoso junto às crianças pode proporcionar recordações indeléveis. Nós, adultos, frequentemente não percebemos pequenas coisas, não as valorizamos e, muitas vezes, essas são as que mais ficam na memória das crianças. Afinal, guardamos e acessamos facilmente aqueles conteúdos que de alguma forma foram significativos para nós. Por exemplo, para um pai afastar-se por um tempo de um filho no parque, pode não significar nada, apenas alguns minutos, mas, durante esse período, pode acontecer algo importante para o seu filho, como encontrar um cachorro e brincar com ele. Essa memória ficará guardada para sempre, como uma vivência muito importante. Por isso, não devemos nunca subestimar as sensações, as situações, os acontecimentos. Eles são de outro tamanho, outra dimensão para as crianças.

Atividades lúdicas e como brincar com os pequenos não só criarão experiências maravilhosas, tanto para eles quanto para os pais, mas também serão excelentes oportunidades de conhecer melhor ainda um ao outro, em ambientes diferentes que não só o lar. Conhecer coisas novas é importantíssimo para o desenvolvimento da criança, amplia horizontes e o conhecimento do mundo, de si mesma e, melhor ainda, cria a noção de como ainda existem e sempre existirão novos universos a serem descobertos. Sem falar da importância da estimulação para bebês e de novas descobertas para os pequenos que podem ser táteis, visuais e até mesmo auditivas.

Museus são excelentes lugares para isso. Em São Paulo, especialmente, há museus de tudo, de circo, de invenções… Que forma de exercitar a imaginação e criatividade das crianças! O Catavento, construído especialmente para o público infanto-juvenil, ensina, demonstra e propicia experiências científicas, geográficas e físicas interessantíssimas, além de ter espaços interativos. Um excelente programa para ser feito nas férias, quando o tempo é mais amplo.

Museus de arte também são outra excelente fonte para que as crianças desenvolvam a sensibilidade artística e ampliem os horizontes. Há também o museu do futebol, aproveitando o clima de Copa do Mundo. Sem falar de algo muito característico da cidade que é o Instituto Butantã, onde cobras e lagartos, literalmente, podem ser vistos e apreciados.

Continuando a exposição de ideias, não devemos esquecer que há o zoológico, sempre presente no imaginário e nas recordações infantis. Como encanta as crianças! Conhecer de perto um leão que não seja através de desenhos animados ou filmes é interessante. É rico.

Estes não são entretenimentos tão caros. Museu no Brasil não requer grande investimento. Uma ida ao cinema ou ao teatro já requer maior gasto de dinheiro, mas também é interessante. E a quantidade de filmes e peças teatrais infantis é enorme. Um programa cultural sempre fácil e agradável.

Na falta de tempo ou mesmo disposição de realizar as opções descritas, há sempre a possibilidade dos parques. Desde aqueles enormes, como no caso de São Paulo, o Ibirapuera, como aqueles menores, mas igualmente prazerosos. Passear, ver e sentir o verde, encontrar animais e insetos, correr, andar de bicicleta ou ficar simplesmente brincando ao ar livre e observando ao redor é muito gostoso. Não nos esqueçamos das pracinhas de bairro, mais fáceis ainda de serem visitadas. É só se dispor a ir a alguma delas e… Se divertir. Seja jogando bola, correndo, usando pá e balde, pulando corda…

O mais importante de tudo é ter sempre em mente que são momentos como esses que ficam, que significam, que fortalecem os vínculos familiares. E que, acima de tudo, devem ser muito gostosos. Não é necessária muita criatividade, muito aparato, muitos brinquedos, muitos gastos. Uma bola, uma bexiga, uma pipa podem fazer a alegria do dia. E, ter sempre em mente também, para aqueles pais “exagerados”: ficar em casa não é o fim do mundo! Muitas vezes o que as crianças querem é poder aproveitar o tempo que não têm durante o ano letivo para brincar com seus brinquedos, assistir televisão, ficar quieto um pouco e, até mesmo, curtir sua casa, onde costumam ficar tão pouco tempo.

Claro que não é passar as férias inteiras sem sair. Não há necessidade para stress. Mas aproveitar é proporcionar momentos agradáveis, passeios, visitas, novidades para os filhos. Ter um tempo para desenhar, colorir, brincar de massinha, contar história, jogar um jogo e tantas outras opções que devem ser estimuladas. Fazer aquilo que na correria do dia a dia é impossível. E lembrar também que mesmo que os pais não estejam de férias, os seus filhos estão e para eles esse é um momento mágico, esperado, importante, que tem que ser respeitado e tratado de forma diferente da rotina diária do ano, mesmo que seja custoso e cansativo aos responsáveis. Crianças crescem rápido e não só  em tamanho, mas em interesses, maturidade. Por isso, há sempre uma descoberta e uma redescoberta. Entre umas férias e outra, muito mudou nelas e, estando mais tempo juntos, será mais fácil descobrir ou mesmo percebê-las de forma mais intensa.

Força pais, vocês conseguem! Ficarão mais cansados, talvez exaustos, mas valerá muito a pena! É um tempo de priorizar os filhos. Depois descansem…

assinatura_leticia

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade