PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O Ballet Infantil: Quando começar?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O Ballet Infantil: Quando começar?

O Ballet Infantil: Quando começar?

28/05/2014
  6759   
  4
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Ballet Infantil

O Ballet é o sonho de praticamente toda menina. Quem já não sonhou em rodopiar em cima das sapatilhas, vestir aquelas roupas maravilhosas e sonhar, sentindo-se uma princesa? Sim, esses são os sonhos que passam de geração em geração. No entanto, o ballet precisa ser praticado seguindo orientações de professores especializados e em locais apropriados. Mas, e quando começar? Qual a melhor idade? Quando minha filha vai dançar na ponta? Quais os benefícios do ballet? Dúvidas como essas são frequentes e constantes.

O ballet clássico consiste em unir a técnica, a música e a atuação nos movimentos. São habilidades que as crianças vão adquirindo pouco a pouco por meio de exercícios e posturas. Exige disciplina, boa postura e ritmo.

Benefícios do Ballet

O ballet infantil traz muitos benefícios às crianças. Traz leveza, graciosidade, disciplina e dedicação. Os exercícios desenvolvidos em aula trabalham a coordenação motora e a consciência corporal. Ao entrar em contato com a arte, música clássica, histórias e figurinos, a criança passa a trabalhar sua imaginação e a criatividade, principalmente as relacionadas com os contos de fadas.  Os exercícios com música desenvolvem também a musicalidade que será essencial na vida de uma bailarina. Além disso, trabalha a flexibilidade e a força muscular.

O estudo sério do ballet só poderá ser iniciado a partir dos sete anos, sendo a idade ideal nove anos. Antes disso é recomendado apenas as aulas de baby class ou iniciação musical. O objetivo dessas aulas é apresentar o ballet às crianças, introduzindo-as ao ritmo utilizando para isso músicas infantis, danças de roda e palmas. É também a fase para se trabalhar a coordenação motora global. O ballet acadêmico, nessa fase, é contraindicado em todos os sentidos (físico e mental). A partir dos sete anos a criança já começa a tornar-se apta à participar das aulas de ballet propriamente dita. É aqui que começam a surgir as técnicas e o refinamento das habilidades motoras básicas adquiridas nas aulas de baby class.

O ballet e as sapatilhas de ponta

E quando começar a dançar na ponta? Como saber que uma bailarina está pronta para usar sapatilhas de ponta? Dançar na ponta é um objetivo muito importante na vida de uma bailarina clássica. Requer uma tremenda força das pernas e nos pés. Existem cinco dicas para se iniciar na ponta:

  1. Idade da bailarina: Alguns especialistas dizem que a ponta só poderá ser introduzida após os nove anos de idade, no entanto, o crescimento e fortalecimento dos pés acontecem quando a criança se encontra entre 11 e 12 anos. Tudo depende da maturidade da bailarina.
  2. Tempo de formação: não se pode começar uma carreira no ballet já nas sapatilhas de pontas. Antes, deve-se atingir a forma, força e alinhamento necessário para fazer uma transição bem sucedida, com a meta de evitar lesões.
  3. Aulas na Ponta: com o objetivo de manter a técnica e flexibilidade para dançar na ponta, faz-se necessário aulas no mínimo três vezes por semana, aumentando cerca de meia hora para o trabalho específico de ponta.
  4. Preparação física para dançar na ponta: Toda bailarina deve ser avaliada por um professor competente para verificar se está pronta para atender as exigências do trabalho nas pontas: posicionamento correto do corpo, alinhamento, força, equilíbrio e domínio das técnicas básicas do ballet.
  5. Maturidade emocional para dançar na ponta: como o trabalho nas pontas é muito duro, a criança deve estar preparada para ter bolhas, responsabilidade para manter as sapatilhas (visto que são mais complicadas), dedicação às aulas e responsabilidade.

Mas o mais importante de se lembrar é que a força de vontade da bailarina e o esforço feito é que permitirá com que esta esteja segura na hora de calçar as sapatilhas, sejam elas de ponta ou não, subir no palco e dançar levemente!

maria helena

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Sarah disse:

    Obrigada, você me ajudou bastante, porque eu tenho 9 anos e ainda não consegui me equilibrar direito com um pé como uma estátua.Eu as vezes consigo me equilibrar na minha escola, mas eu sempre mexo demais meus pés dentro do tênis.
    Tchau!

    Sarah

  • mena (leve glamour) disse:

    Ola, sou mãe de um menino de 7 anos que quer envergar no mundo da dança. Tenho-o observado e sei que leva jeito. Gostei muito blog e fiquei esclarecia em alguns pontos, mas tenho algumas questões para as quais não consigo encontrar resposta!! Ficaria imensamente agradecida se me pudesse responder:
    1- seria melhor inscrever o meu filho no conservatório ou numa simples escola de dança, qual dos dois lhe garante um melhor futuro nesta área?
    2- no conservatório também fazem exames escritos?
    3- seria muito agressivo para ele começar já com apenas 7 anos?

    Muito obrigada pela atenção e aguardo uma resposta… até à próxima

  • mariana disse:

    tenho doze anos e queria muito dançar ballet não sei se estou na idade certa mas eu adoraria .
    pois mas isso não e a única coisa também não sei fazer a espargata (abertura) acha que ainda posso vir a conseguir dançar ou não ??

  • Sabrina disse:

    Eu estou começando a fazer ballet agora e eu tenho 11 anos vou completar 12 dia 20 de julho. Mais será se eu ainda vou ficar com as juntas moles eu os meus ossos já estão duros? Ou tbm se eu vou abrir espacate ficar de ponta de pé e etc? Era isso q eu queria saber será q vcs podem me responder qualquer dia?

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade