PESQUISAR

Pai, filho e esporte
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Pai, filho e esporte

Pai, filho e esporte

29/05/2015
  131   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

pai-ensinaod-filho-skate

Recentemente uma pesquisa científica revelou a importância do pai na formação da personalidade da criança. Não é de hoje que a psicologia reconhece esse importante papel do pai no desenvolvimento da criança, sendo essa interação entre pai e filho um dos fatores decisivos para o desenvolvimento cognitivo e social da criança, facilitando também a capacidade de aprendizagem e a integração na sociedade. Clinicamente, as experiências tem mostrado que, na vida adulta, as representações de vivências dessa relação criam as diversas possibilidades de construção psicoafetiva, sempre repercutindo nas relações sociais.

Crianças que se sentem rejeitadas quando pequenas podem desenvolver atitudes agressivas no relacionamento com o próximo, bem como terem dificuldade no afeto. O contrário também é válido. Crianças que recebem carinho e atenção por parte do pai, tornam-se adultos mais seguros e carinhosos com o outro.

Numa sociedade onde a mulher se iguala muitas vezes ao homem na questão profissional, onde a mulher se ausenta mais de casa para poder trabalhar e auxiliar nas finanças de casa, o homem passa a ter uma responsabilidade ainda maior. Não basta trazer dinheiro para casa, é preciso participar e ajudar. Criar momentos diferenciados, alegres e de aprendizagem. Momentos únicos que marcarão para sempre a vida das crianças.

E como propiciar maior contato entre pais e filhos? O esporte abre um grande caminho pra isso. A prática de atividade física em conjunto permite um maior contato e um amadurecimento das relações entre pai e filho. Correr na praia, jogar bola, jogar tênis, frezbee, andar de bicicleta, patins, skate. Tudo se torna um motivo a mais de formação e amizade se encarado com amor e não como uma obrigação. Estudos diversos mostram a influência dos pais na prática de atividade física dos filhos. Alguns estudos mostram que os hábitos considerados negativos para a saúde, como o uso do álcool e cigarro, estão associados ao consumo dessas substâncias pelos filhos. Da mesma maneira, os hábitos saudáveis dos pais estimulam os filhos a seguirem por caminhos mais precisos e maduros na vida adulta.

Qual esporte praticar? Aquele que mais aproxime pai e filho. Aquele que permita a união e não competição entre os dois. Aquele que propicie o afeto, o abraço, o olhar, a cumplicidade. Aquele que estabeleça o diálogo. Aquele que mostre ao seu pequeno o quanto você o ama e o quanto é importante para você, pai, esse momento junto a ele. O esporte passará então a ser apenas um pano de fundo para a educação e desenvolvimento integral de seu filho.

E aí papai, qual será o esporte desse fim de semana?

 

maria helena

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740)Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP.Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade