PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
SBP se manifesta sobre identidade e sexualidade infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
SBP se manifesta sobre identidade e sexualidade infantil

SBP se manifesta sobre identidade e sexualidade infantil

20/12/2017
  1355   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Na semana passada me chamou a atenção uma reportagem na internet onde aparecia um jovem, barbudo, com cara de poucos amigos e uma manchete: “Não queria ter um filho veado”. Quando se lia o artigo e não ficava no preconceito da imagem e do título, via o drama de alguns pais que se defrontam com filhos transexuais, homossexuais e com gênero ainda não definido.

Em outubro no Congresso da Academia Americana de Pediatria existia um grande número de sessões dedicadas ao tema. Aqui no Brasil este foi um tema que mobilizou a opinião pública quando apareceu na novela “A força do querer”.  

Em dezembro a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), em conjunto com a Academia Brasileira de Pediatria (ABP), se manifestou sobre a identidade e a sexualidade infantil. Em nota técnica, as entidades destacam que têm proporcionado espaços de discussão e elaborado documentos baseados em conhecimentos científicos que contextualizam a dinâmica das mudanças culturais e legais na sociedade, destacando a importância da defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Para os pediatras deve ser considerada a identidade social da criança desde seu nascimento, tendo como referência o seu sexo genético. Além disso, destacam que escolhas eventualmente diferentes sejam deixadas para idade e etapas posteriores às do desenvolvimento. Os casos mais raros, segundo os especialistas, devem receber abordagem e planos terapêuticos articulados, em equipes multiprofissionais e compartilhados com as famílias.

Aplaudo o manifesto de nossa sociedade e como tudo em temas polêmicos, devemos estar abertos para ouvir e discutir mudanças, mas com prudência. O relato do jovem pai é muito interessante e merece ser lido.

A SBP e a ABP afirmam o seu respeito à diversidade e à escolha das pessoas já autônomas, em relação ao gênero com o qual se identificam.

*Manifesto em Defesa das Crianças e dos Adolescentes; Documento Científico sobre Disforia de Gênero:

http://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/sbp-se-manifesta-sobre-identidade-e-sexualidade-infantil/

Saiba mais:

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/como-lidar-com-a-orientacao-sexual-do-jovem/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/suicidio-em-adolescentes-segunda-principal-causa-de-morte/

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte:

A SBP e a ABP

  1. *Manifesto em Defesa das Crianças e dos Adolescentes; Documento Científico sobre Disforia de Gênero
  2. https://estilo.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2017/12/15/ele-nasceu-menina-no-corpo-de-um-menino-diz-pai-de-crianca-transgenero.htm

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade