PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Fazendo refeições em família
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Fazendo refeições em família

Fazendo refeições em família

14/07/2014
  2415   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

É costume tradicional que as famílias se reúnam para o famoso “almoço de família”, muitas vezes no domingo. Pesquisas demonstram que a convivência familiar nas refeições é muito importante para a educação e relação entre pais e filhos. Comer juntos como uma família é uma ótima maneira de:

  1. Ajudar o seu filho a aprender hábitos alimentares saudáveis.
  2. Modelar uma alimentação saudável para o seu filho.
  3. Passar tempos valiosos.

O poder da família

Ajudar o seu filho a perder peso deve ser um projeto de família. Você não pode esperar que o seu filho mude seus hábitos alimentares sozinho, enquanto outros membros da família continuam a chegar com doces e sorvetes. O que você pode fazer neste caso:

  1. Obter apoio da família e incentivar todos no auxilio a perda de peso do seu filho;
  2. Certificar-se de que todos contribuam com costumes saudáveis;
  3. Evitar fazer com que seu filho sinta-se isolado. Isso fará com que ele fique ressentido e aumente as chances de fracasso;
  4. Explicar que quando uma pessoa tem problema de peso, toda a família precisa contribuir e ajudar.
  5. Transformar as refeições em tempo para a família sempre que possível. Elas devem ser fortemente estruturadas, não só para o seu filho, mas para toda a família.
  6. Definir horários para as refeições. Se o seu filho sabe que o jantar vai ser servido às 19:00h, talvez comece a procurar por um lanche às 18:30h, mas provavelmente esperará a hora do jantar. Se o jantar é servido em um momento diferente a cada noite, o seu filho pode tomar um lanche ao invés de arriscar ter que esperar 2 ou 3 horas para comer.
  7. Oferecer à família 3 refeições bem equilibradas por dia. Evite pular refeições. Se o seu filho pula uma refeição, ele ou ela irá sentir muita fome, preparando o palco para excessos.
  8. Oferecer ao seu filho de 1 a 2 lanches saudáveis ​​por dia. Desencorajar os lanches a qualquer hora (quando a criança tem acesso a e pega comida durante todo o dia).
  9. Preparar as refeições que são equilibradas e têm o tamanho das porções que são adequadas para a idade do seu filho.
  10. Fornecer pelo menos uma fruta e/ou vegetal a cada refeição.
  11. Deixar seu filho ajudar a escolher o que vai ser servido no menu. Incentivá-lo e elogiá-lo para fazer escolhas alimentares saudáveis​​.

Comer como família

Em muitas casas, as famílias raramente se sentam para uma refeição juntos. Ter refeições regulares juntos como uma família é uma forma importante para que se aproximem. As refeições familiares dão a todos a chance de falar sobre o seu dia. Elas também são uma oportunidade para que você possa manter um olho sobre o que seu filho está comendo e conversar sobre assuntos que você ache importantes ou pertinentes. O que você pode fazer:

  1. Tente ter muitas refeições juntos como uma família sempre que possível.
  2. Defina uma regra de não-TV durante as refeições da família. A TV é uma perturbação que você deve evitar quando está comendo.
  3. Mantenha refeições agradáveis e foque nos aspectos positivos. Celebre sucessos do seu filho e faça elogios para os seus esforços.
  4. As crianças aprendem mais sobre boas escolhas alimentares e nutrição saudável quando os membros da família se juntam para as refeições. As crianças comem mais frutas e legumes e menos alimentos fritos e bebidas açucaradas quando comem com a família inteira.

Leia também: A importância da refeição em família

Fonte: Obesidade Pediátrica: prevenção, intervenção e estratégias de tratamento para a Atenção Básica – Autor Sandra G. Hassink, MD (Copyright © 2014 Academia Americana de Pediatria)

As informações contidas neste site não devem ser usadas como substitutas para o tratamento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Atualizado em 14 de junho de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.