PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O TDAH é genético?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O TDAH é genético?

O TDAH é genético?

12/09/2023
  1682   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma condição que afeta a capacidade de concentração de uma pessoa. Uma condição crônica que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Geralmente, começa na infância e pode persistir na idade adulta e pode contribuir para baixa autoestima, relacionamentos conturbados e dificuldades na escola ou no trabalho. Os sintomas incluem atenção limitada e hiperatividade.

Mas, para responder à pergunta do título “O TDAH é genético?”, a resposta curta é sim e não, pois depende do que exatamente você quer dizer com “genético”.

Começando pelo “sim”, se por “genética” você quer dizer que os genes estão envolvidos, então sim, o TDAH é absolutamente genético! Existem dezenas de genes que sabemos que estão associados ao TDAH e, provavelmente, há muitos mais para descobrir! A maioria dos genes que identificamos está envolvida em como nossos cérebros se desenvolvem e funcionam, e os cientistas acreditam que é a combinação desses genes trabalhando (ou não) juntos que contribui para a experiência de uma pessoa com TDAH. Sabemos que muitos outros fatores, desde o lugar onde alguém cresceu até as decisões do dia a dia, podem desempenhar um papel na forma como uma pessoa expressa o TDAH. Esses aspectos “não genéticos” são chamados de fatores ambientais e são o que torna o estudo do transtorno tão difícil.

Muitas vezes, quando uma pessoa pergunta: “É genético?”, o que ela está realmente perguntando é: “É herdado?” ou “Posso fazer um teste para isso”? Herdado significa algo que é passado de pais para filhos. Testado significa que um laboratório analisa seus genes e informa se você tem uma condição ou não. Embora existam muitas coisas incríveis que podemos aprender com os testes genéticos, determinar se uma pessoa tem ou não TDAH não é uma delas.

Atualmente, não há teste genético que possa determinar com precisão se alguém tem (ou desenvolverá) TDAH.

Embora existam vários sites que ofereçam testes genéticos que podem estimar a probabilidade de uma pessoa ter o transtorno, os resultados desses testes não devem ser usados ​​para tomar decisões médicas. A melhor (e única) maneira precisa de obter um diagnóstico de TDAH é consultar um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou um psiquiatra.

 

Fonte:

https://www.thetech.org/ask-a-geneticist

 

Saiba mais:

 

Vídeos

https://www.youtube.com/watch?v=kpEvYAxtW_8&t=21s

https://www.youtube.com/watch?v=8PIp7SQmiM8

 

Textos

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/cirancas-com-tdah-entenda/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/leitura-em-voz-alta-pode-reduzir-o-tdah/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/dificuldades-no-tratamento-do-tdah/

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.