PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
14 maneiras de demonstrar amor, carinho e afeto ao seu filho
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
14 maneiras de demonstrar amor, carinho e afeto ao seu filho

14 maneiras de demonstrar amor, carinho e afeto ao seu filho

17/03/2022
  501   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Acolhimento e demonstração de amor são algumas das comprovações que os estudiosos estão observando cada vez mais como uma tábua de salvação para crianças na primeira infância que estão em situação de risco, seja por pobreza extrema, por um ambiente violento, por fome, por problemas de saúde física ou emocional, ou qualquer outro problema. Aqui falamos de 15 coisas muito simples que todos podemos fazer com as nossas crianças (e não só com elas) para demonstrar afeto, exprimir amor e fazer um gesto de carinho para com o outro.

1. Importe-se com a vida dele

Pergunte ao seu filho “Como foi o seu dia?” e ouça atentamente a resposta. Esteja disponível quando o seu filho quiser conversar, mesmo que não seja o melhor momento para você. Se eles falarem sobre um desafio que estão enfrentando, deixe-os terminar a história antes de ajudá-los a resolver o problema. Muitas crianças estão tendo dificuldade em lidar com as perdas que sofreram durante a pandemia da covid-19. Se você observar sinais de ansiedade ou depressão, procure um pediatra ou um profissional de saúde.

2. Passe o tempo juntos

Marque noites de jogos ou outras atividades familiares em seu calendário para que todos possam aproveitar o tempo juntos. Com o clima frio de inverno e a disseminação contínua da covid-19, aproveite a oportunidade para passar mais tempo em casa jogando e se conectando em família. Certifique-se também de ter um tempo individual com cada um de seus filhos regularmente para fazer algo que eles gostem. Deixe de lado os telefones celulares, tablets e outros dispositivos de mídia durante esses momentos especiais e realmente concentre-se um no outro.

3. Leia junto com ele

Comece a ler para seu filho desde a infância. Muitos estudos mostram que ler juntos fortalece os laços entre pais e filhos e promove uma parentalidade positiva. Além disso, quando você lê para ou com seu filho, você o ajuda a construir uma base para o sucesso na escola, que está ligada ao bem-estar a longo prazo.

4. Abraços em primeiro lugar

Quando seu filho estiver bravo, rabugento ou de mau humor, tente não levar para o lado pessoal. Acalme suas próprias emoções primeiro, talvez respirando fundo, e depois dê um rápido abraço, carinho, aceno secreto ou outro sinal de afeto. Quando eles também estiverem calmos e se sentindo melhor, considere conversar com eles sobre o evento e como eles podem gerenciar melhor essas emoções fortes na próxima vez.

5. Importe com a Saúde e a Segurança

Mostre o quanto você se importa levando seus filhos ao médico regularmente para consultas de puericultura. Certifique-se de que eles estejam atualizados com as vacinas para protegê-los contra doenças infecciosas, incluindo a covid-19, gripe e outras imunizações recomendadas. Ensine-os a se proteger de lesões, forneça uma dieta saudável e nutritiva e incentive boas quantidades de sono e exercícios para ajudá-los a crescer fortes e saudáveis. Crie um ambiente doméstico seguro e use cintos de segurança ou assentos de carro sempre que estiver em um veículo.

6. Disciplina com amor

Use disciplina positiva e não violenta. Punições físicas e verbais severas não funcionam e podem prejudicar a saúde física e mental a longo prazo. Desde cedo, explique regras claras e consistentes que seus filhos possam entender. Elogie quando eles os seguirem – não apenas puna quando eles não o fizerem. Explique, calmamente, as consequências e siga imediatamente quando as regras forem quebradas.

7. Escolha as palavras com cuidado

Use muitas palavras positivas e encorajadoras ao conversar com o seu filho. Mostre consideração e gratidão dizendo “por favor” e “obrigado”. Evite o sarcasmo, a zombaria e os insultos, mesmo que seja provocador. As crianças geralmente não entendem seu propósito. Mesmo que entendam, essas mensagens podem prejudicar a autoestima e criar formas negativas de falar e se conectar uns com os outros.

8. Cuidar da Terra e do ambiente

Passe algum tempo juntos na natureza, explorando maneiras de apreciá-la e protegê-la. Tomar medidas para cuidar do meio ambiente mostrará aos seus filhos como você se preocupa com o futuro deles. Muitas crianças e adolescentes ouvem falar ou vivenciam desastres provocados pelas mudanças climáticas, como incêndios florestais e tempestades severas. Converse com eles sobre suas preocupações de maneira honesta, esperançosa, apropriada para o desenvolvimento e orientada para a solução.

9. Perdoe os erros, incluindo os seus próprios

Se você perder a calma e reagir duramente ao seu filho, peça desculpas e explique como você lidará com a situação no futuro. Certifique-se de manter sua promessa. Perdoe-se também, ninguém é perfeito. Compreender como perdoar é importante para que seu filho também aceite seus próprios erros e construa confiança e resiliência.

10. Cozinhar e comer juntos

Uma das melhores maneiras de ensinar seus filhos sobre boas escolhas alimentares e aproveitar a companhia um do outro é cozinhar juntos. Envolva-os em todo o processo, desde o planejamento do cardápio até a compra de ingredientes, preparação e serviço da refeição. As refeições em família são uma ótima oportunidade para conversar e se conectar. Guarde todos os dispositivos eletrônicos, incluindo seu próprio telefone.

11. Promova amizades

Ajude seu filho a desenvolver relacionamentos positivos com amigos, irmãos e membros da comunidade. Ensine-os sobre o valor da bondade. Incentive seu filho a se envolver em atividades que exijam trabalho em equipe, como esportes. Conheça os amigos do seu filho e converse sobre relacionamentos responsáveis ​​e respeitosos.

12. Abra espaço em seu coração para um animal de estimação

Considere adotar um animal de estimação, se possível. Ter um animal de estimação pode ajudar algumas crianças, especialmente aquelas com doenças crônicas e deficiências, a se sentirem melhor, aumentando sua atividade física e seus sentimentos positivos e oferecendo outra maneira de se conectar com alguém de quem se importam.

13. Continuar a mostrar afeto e atenção

Lembre-se: todas as crianças querem a atenção de seus pais, não importa a idade. Arranje tempo todos os dias para conversar. Os jovens são mais propensos a fazer escolhas saudáveis ​​se permanecerem conectados com os membros da família.

14. Três palavras para compartilhar sem limite

Não se esqueça de dizer “eu te amo” para seus filhos muitas vezes à medida que eles crescerem. Eles nunca serão velhos demais para ouvir isso!

Fonte: Academia Americana de Pediatria (Copyright © 2022)

Saiba mais:

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.