PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Doenças que esquecemos por causa das vacinas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Doenças que esquecemos por causa das vacinas

Doenças que esquecemos por causa das vacinas

07/09/2017
  927   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

As vacinas estão entre as grandes descobertas do Homem, e desde sua introdução para grandes populações a incidência de algumas caíram drasticamente fazendo que nos esqueçamos destas doenças que já foram flagelos para muitas crianças e adultos em outras épocas não muito remotas. Apesar disso, existe muita veiculação nas redes sociais contra as vacinas.

Este artigo tem a finalidade de nos lembrar dessas doenças e de fazer a vacinação de nossas crianças.

1- Difteria

A maioria de nós só conhece a difteria como uma doença rara há muito tempo, graças à vacina contra a difteria que os bebês recebem. Esta vacina, chamada DTaP (tríplice), oferece proteção contra difteria, tétano e coqueluche (tosse cumprida). Embora evitável, a difteria ainda existe e produz uma placa grossa na parte de trás da garganta. Isso pode levar à dificuldade de respirar, insuficiência cardíaca, paralisia e até mesmo a morte. Certifique-se de vacinar para ajudar a manter esta infecção perigosa longe de seus filhos.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha cinco doses da vacina DTaP para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 meses, 15 a 18 meses e 4 a 6 anos.

2- Varicela (Catapora)

A varicela é uma doença que provoca uma coceira de bolhas e uma febre. Uma pessoa com varicela pode ter dezenas de bolhas (até 500 em todo o corpo). A varicela pode ser séria e até mesmo fatal, especialmente em bebês ou adultos e pessoas com sistemas imunológicos enfraquecidos. Mesmo crianças saudáveis ​​podem ficar realmente doentes. Vacinar crianças em uma idade precoce é especialmente importante para manter seus filhos saudáveis.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas doses da vacina para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 12 a 15 meses e 4 a 6 anos.

3- Caxumba

As caxumbas são mais conhecidas pelas bochechas e a mandíbula inchada(papeira)  que é causada devido ao inchaço das glândulas salivares. Outros sintomas incluem febre, dores de cabeça e músculos e cansaço. A caxumba é uma doença contagiosa e não há tratamento. As caxumbas ainda são uma ameaça hoje. Nos últimos anos, ocorreram surtos de caxumba sobretudo em adolescentes e adultos jovens onde havia contato estreito e prolongado com pessoas infectadas, como estar na mesma sala de aula ou jogar na mesma equipe de esportes. A vacina MMR protege você e sua família contra caxumba, sarampo e rubéola.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas doses do tiro de MMR para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 12 a 15 meses e 4 a 6 anos.

4- Rotavirus

O rotavírus é contagioso e pode causar diarreia aquosa severa, muitas vezes com vômitos, febre e dor abdominal, principalmente em bebês e crianças pequenas. As crianças podem ficar severamente desidratadas e precisam ser hospitalizadas. Se uma criança desidratada não receber cuidados necessários, corre risco de morte. O rotavírus é uma das primeiras vacinas que uma criança deve tomar; É a melhor maneira de proteger seu filho contra a diarreia por rotavírus.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas ou três doses da vacina (de acordo com a marca) para melhor proteção. Os bebês devem receber a primeira dose aos 2 meses de idade. Para ambas as vacinas, os bebês recebem uma segunda dose aos 4 meses.

5- Doença pneumocócica

Esta doença é causada por bactérias chamadas Streptococcus pneumoniae. Provoca infecções no ouvido, infecções sinusais, pneumonia e até mesmo meningite, tornando-o muito perigosa para as crianças. Os germes podem invadir partes do corpo – como o cérebro ou a medula espinhal – que são normalmente livres de germes. Certifique-se de manter as crianças a salvo desta doença perigosa por vacinação.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha quatro doses da vacina pneumocócica conjugada (também chamada PCV13) para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 meses e entre 12 e 15 meses.

6- Coqueluche ou Tosse Cumprida (Pertussis)

A tosse cumprida ou coqueluche é uma doença altamente contagiosa que pode ser mortal para os bebês. A coqueluche é conhecida por uma tosse incontrolável e violenta que muitas vezes dificulta a respiração. Seu nome vem da tosse, mas em bebês, esta doença também pode causar pausas com risco de vida pela dificuldade na respiração. A tosse convulsa é especialmente perigosa para os bebês que são jovens demais para serem vacinados. As mães devem receber a vacina de tosse durante a gravidez para passar alguma proteção aos bebês antes do nascimento. É muito importante que seu bebê obtenha a vacina de coqueluche a tempo para que ele possa começar a construir sua própria proteção contra a doença. Desde 2010, ocorreram entre 10.000 e 50.000 casos de tosse convulsa a cada ano nos Estados Unidos, não achei estátistica no Brasil, mas no Hospital Sabará nossas UTI têm sempre muitos casos de bebês pequenos que não tiveram a vacinação completa pela idade.

A vacina DTaP oferece proteção contra tosse convulsa, difteria e tétano. Os médicos recomendam que seu filho obtenha cinco doses do tiro DTaP para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 meses, 15 a 18 meses e 4 a 6 anos.

7- Sarampo

Você sabia que seu filho pode contrair sarampo por estar em uma sala onde uma pessoa com sarampo esteve, até duas horas depois que essa pessoa saiu? O sarampo é muito contagioso, e pode ser grave, especialmente para crianças pequenas. Qualquer pessoa que não esteja protegida está em risco, portanto, fique atento às vacinas do seu filho para minimizar o risco de entrar em contato com um caso importado.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas doses de MMR para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 12 a 15 meses e 4 a 6 anos.

8- Hemófilo influenza tipo B

Hib (ou seu nome oficial, Haemophilus influenzae tipo b) não é tão conhecida como algumas das outras doenças, graças às vacinas. O Hib pode causar sérios danos ao sistema imunológico dos nossos filhos e causar danos cerebrais, perda de audição ou mesmo morte. O Hib afeta principalmente crianças menores de cinco anos. Antes da vacina, mais de 20 mil crianças foram infectadas a cada ano. Mesmo com tratamento, uma em cada 20 com meningite Hib morre. Mantenha seu filho vacinado para ajudá-los a proteger dessas doenças.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha quatro doses da vacina Hib para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 meses (para algumas marcas) e 12 a 15 meses.

9- Rubéola

A rubéola é espalhada por tossir e espirrar. É especialmente perigoso para uma mulher grávida e seu bebê em desenvolvimento. Se uma mulher gravida não vacinada é infectada com rubéola, ela pode ter um aborto espontâneo ou seu bebê pode morrer logo após o nascimento. Além disso, ela pode passar a doença ao bebê em desenvolvimento que pode desenvolver sérios defeitos de nascimento. Certifique-se de que você e seu filho estão protegidos da rubéola ao serem vacinados conforme previsto.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas doses da vacina MMR para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 12 a 15 meses e 4 a 6 anos.

10- Hepatite A

A vacina contra a hepatite A foi desenvolvida em 1995 e, desde então, cortou a quantidade de casos dramaticamente. A hepatite A é uma doença contagiosa do fígado e é transmitida através do contato de pessoa a pessoa ou através de alimentos contaminados e água. A vacinação contra a hepatite A é uma boa maneira de ajudar seu bebê a se manter saudável!

Os médicos recomendam que seu filho obtenha duas doses do tiro da hepatite A para melhor proteção. Seu filho deve receber a primeira dose entre 12 e 23 meses e a segunda dose 6 a 18 meses após a primeira.

11- Hepatite B

Você sabia que mais de 780 mil pessoas por ano morrem de complicações para a hepatite B nos EUA? A hepatite B é transmitida através de fluidos corporais, mas pode viver por sete dias sem hospedeiro! É especialmente perigoso para os bebês, uma vez que muitas mães com hepatite B nem sabem que estão infectadas. Cerca de nove em cada 10 crianças que o contraem de suas mães se tornam cronicamente infectadas, e é por isso que os bebês recebem a vacina antes mesmo de sair do hospital. Certifique-se de evitar a hepatite B por vacinação (você e seu bebê)!

Os médicos recomendam que seu filho obtenha três doses do tiro Hep B para melhor proteção. Normalmente, seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: nascimento, 1 a 2 meses e 6 meses.

12- A Gripe (Influenza)

A gripe é uma doença respiratória causada por infecção do nariz, garganta e pulmões com vírus da gripe. A gripe pode afetar as pessoas de forma diferente com base no seu sistema imunológico, idade e saúde. Você sabia que a gripe pode ser perigosa para crianças de qualquer idade? Os sintomas da gripe em crianças podem incluir tosse, febre, dores, fadiga, vômitos e diarreia. Na verdade, um grande número de crianças com menos de 5 anos de idade é internada a cada ano por complicações relacionadas à gripe, como pneumonia. É importante saber que as crianças menores de 6 meses correm um risco especialmente alto de grave doença da gripe, mas são muito jovens para obter uma vacina contra a gripe. A melhor maneira de proteger bebês contra a gripe é que a mãe receba uma vacina contra a gripe durante a gravidez e que todos os cuidadores e contatos próximos da criança sejam vacinados. Todo mundo com 6 meses ou mais deve receber uma vacina contra a gripe todos os anos – proteja-se e seus entes queridos.

Os médicos recomendam que seu filho receba a vacina contra a gripe todos os anos, começando quando tiverem 6 meses de idade. Algumas crianças de 6 meses a 8 anos de idade podem precisar de 2 doses para melhor proteção.

13- Tétano

O tétano provoca rigidez muscular dolorosa e bloqueio e pode ser fatal. Os pais costumavam alertar as crianças sobre o tétano toda vez que arranhamos, raspamos, cutucamos ou nos cortamos em algo metálico. Hoje em dia, a vacina contra o tétano faz parte de uma vacina contra a doença denominada DTaP, que oferece proteção contra o tétano, a difteria e a tosse convulsa (tosse convulsa).

Os médicos recomendam que seu filho obtenha cinco doses do tiro DTaP para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 meses, 15 a 18 meses e 4 a 6 anos.

14- Pólio

A pólio é uma doença infecciosa incapacitante e potencialmente mortal que é causada pelo poliovírus. O vírus se espalha de pessoa para pessoa e pode invadir o cérebro e a medula espinhal de uma pessoa infectada, causando paralisia. A pólio foi eliminada no Brasil desde 1989 com a vacinação, e o uso continuado da vacina contra a poliomielite manteve este país livre de pólio. Mas, a pólio ainda é uma ameaça em alguns outros países. Existe um movimento mundial de erradicação da pólio. Ela é endêmica (a transmissão da doença é constante) em quatro países: Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão. Outros 15 países têm registro de casos importados: Sudão, Uganda, Quênia, Benin, Angola, Togo, Burquina Faso, Níger, Mali, República Centro-Africana, Chade, Costa do Marfim, Gana, Nepal e República Democrática do Congo. Certificar-se de que crianças e crianças são vacinadas é a melhor maneira de evitar que a poliomielite volte. Certifique-se de que seu bebê esteja protegido com a vacina contra a poliomielite.

Os médicos recomendam que seu filho obtenha quatro doses da vacina contra a poliomielite (também chamada IPV) para melhor proteção. Seu filho precisará de uma dose em cada uma das seguintes idades: 2 meses, 4 meses, 6 a 18 meses e 4 a 6 anos.​

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Centers for Disease Control and Prevention

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade