PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
E onde é que eu mando?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
E onde é que eu mando?

E onde é que eu mando?

30/05/2016
  708   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Lá em casa a coisa tá mais ou menos assim:

Eu mando

Tu mandas

Ele manda

Nós mandamos

Vós mandais

Eles mandam

E ninguém manda merda alguma.

Explico.

A fase é a seguinte.

Isaac, com seis quase sete, está indignado com esse lance de hierarquia.

Logo, já começou a questionar onde raios pode impor sua vontade sem alguém questionar, optar ou dar explicação sobre poder e querer.

Ele anda achando um absurdo não ter poder sobre o próprio nariz, o quarto, a comida, o banho, enfins…

Filhote quer é ter a certeza de que há alguém abaixo dele na vida.

Ok.

Escolhemos pela educação na base da conversa e estimulamos e muito que ele tome decisões, sinta suas pequenas responsabilidades, aprenda com as consequências que lhe cabem.

Sofro em ter que tesourar sua autonomia as vezes, mas educação é coisa complicada.

Já tentamos dar umas colheradas de poder a ele:

– Ok, você manda no seu quarto.

E no dia seguinte os cachorros já tinham até arrumado um lugar só deles, os livros estavam esparramados pelo chão e tinha farelo de biscoito por todo lado.

– Ok, você vai escolher o que quer jantar.

Leite com rosquinhas virou prato único no menu.

– Ok, onde você quer passear hoje? É você quem manda.

Pronto, passaríamos toda a eternidade em casa jogando videogame.

Aí não dá, né?

Aí nós tivemos que realocar Isaac em seu posto de “tá, tudo bem, te respeitamos, te amamos, mas não vai dar né meu filho?”.

Tenho dado alguns poderes a ele, lógico. Precisa.

Tenho explicado bem sobre querer e poder.

Do jeito que dá. E vamos assim.

Saca ontem a noite:

– Isaac, vamos fazer a tarefa.

– Aaaaaaaaaa…. não quero.

– Sério?

– Sério. A tarefa é minha e eu não quero.

– Ok. Você manda.

– Mando?

– Sim, claro. Mas amanhã você explica para a professora, tá?

Abriu o livro, sentou, leu, escreveu, desenhou, pintou, guardou na pasta, na mochila e saiu como se nem existisse.

Carol Garcia

Carol Garcia

Carol Garcia nasceu jornalista e descobriu isso bem mais tarde. Apareceu na TV, na internet, escreveu quilômetros de textos, fala pacas pelo microfone e adora. Nasceu mãe também, e hoje aos 36, vive de aprender e ensinar com o Isaac. Logo, ela juntou tudo, misturou, chacoalhou e mantém um blog onde desfia e desafia todos os loopings dessa montanha russa que é a maternidade. http://viajandonamaternidade.blogspot.com.br/

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade