PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O dedo do meio
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O dedo do meio

O dedo do meio

11/04/2016
  693   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Já que o assunto é a falta de educação e o vocabulário impróprio…

Continuemos.

O dedo médio ganhou mais um sentido em casa (aquele bem sujo) quando Isaac fez um machucado no bendito dedo e saía mostrando assim, deliberadamente para a geral.

Explicamos, sei lá se devíamos, mas explicamos, que aquele dedo inofensivo alí, se bem mostrado, seria arma das boas em algumas ocasiões seria um palavrão daqueles, mesmo que não falado.

E, desde então, a cria acha uma graça imensa em mostrar o dedo do meio pro cachorro, pro espelho, pro passarinho, pra cadeira, enfim…

Até pra mim, já peguei.

Ele que não leia, mas filho de quem é até demorou.

Maaaaas, ganhou sermão, lógico.

Nunca mostrei o dedo pra minha santa mãezinha, muito menos para quem não o mereça.

Bom, mas acontece, né? Que a vida, essa gracinha…

Isaac chega em casa todo indignado:

– Mãe! Você acredita que a Gi (amiga da escola, fofa de tudo) não sabia que o dedo do meio é um palavrão??????

Indignada fiquei eu.

Meu filho se transformou na criatura que ensina coisa feia pros coleguinhas inocentes da escola.

Já senti os olhares “quem será a mãe desse menino????” das mães loucas, sendentas por justiça e laranjinhas menos podres.

Mais um sermão.

Não.

Mais uma conversa sobre o que pode e o que não pode ser compartilhado com a turminha. Sobre educação e respeito, é fácil de teclar, assim, rindo de si mesma, mas Isaac está numa fase doida, onde as explicações tem que ser muuuuito bem explicadas.

Toda resposta gera mais uma tonelada de perguntas.

Todo assunto vira um tratado.

E eu vou aprendendo também.

Aprendendo como lidar, como responder, como dar limites e principalmente, conhecendo minha capacidade em não enlouquecer ou sair gritando “Jesus me ajuda!”.

O dedo do meio, aliás, os dois que cabem ao Isaac, continuam lá. Firmes e fortes.

Cheios de sentidos e significados.

Cheios de gracinhas também, devo anotar.

Carol Garcia

Carol Garcia

Carol Garcia nasceu jornalista e descobriu isso bem mais tarde. Apareceu na TV, na internet, escreveu quilômetros de textos, fala pacas pelo microfone e adora. Nasceu mãe também, e hoje aos 36, vive de aprender e ensinar com o Isaac. Logo, ela juntou tudo, misturou, chacoalhou e mantém um blog onde desfia e desafia todos os loopings dessa montanha russa que é a maternidade. http://viajandonamaternidade.blogspot.com.br/

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade