PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Aprendendo sobre a Geração Z nas séries de TV
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Aprendendo sobre a Geração Z nas séries de TV

Aprendendo sobre a Geração Z nas séries de TV

14/09/2023
  1899   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

As séries de TV sempre retratam os jovens de cada geração, com seus hábitos e suas angústias. A bola da vez é a chamada geração Z, que envolve as pessoas nascidas entre os anos 2000 e 2010. Portanto, estamos falando aqui da geração que hoje está na adolescência ou chegando à idade adulta.

O que chama a minha atenção nessas séries que assisti e que fazem muito sucesso entre os jovens dessa geração é que eles têm uma sexualidade e um jeito de se relacionar muito mais fluido, são livres de rótulos que eram fortes nas gerações anteriores. E, claro, como todos os jovens, eles têm muitas angústias em relação ao futuro que os espera, já que crescem em um mundo com recursos naturais praticamente esgotados – e com o tema da mudança climática isso fica cada vez mais evidente.

Estes jovens também têm sido alvo de muitas avaliações e julgamentos, já que têm características consideradas bastante específicas. Por exemplo: eles não priorizam os critérios de sucesso valorizado pelas gerações anteriores, como adquirir um carro ou construir uma carreira sólida em uma empresa apenas. Eles também pensam em constituir uma família muito mais tarde, suas noções de compromisso e responsabilidade são muito especiais e por aí vai.

Séries como Euphoria, Sex Education, Heartstopper, Atypical, Young Royals, Genera+ion abordam temas sérios e difíceis, como adicção às drogas, identidade de gênero, transexualismo, violência e abuso sexual, famílias disfuncionais, autismo, inclusão, diversidades, bullying, transição para a idade adulta, muitas vezes de maneira leve e até engraçada. Pena que mostram a realidade dos jovens ingleses e americanos em sua maioria, mas que talvez não seja muito diferente dos jovens da classe média brasileira, pois muitos desses problemas estão globalizados. Não vi séries brasileiras que abordam esses temas.

Acredito que ver essas séries podem dar uma boa dica para pais, avós, pediatras, hebiatras, professores e outros profissionais que lidam com os membros da geração Z. É claro que o que está sendo retratado nessas séries de TV sempre tem um viés. Também vale lembrar que quando falamos do perfil de uma geração, isso envolve colocarmos um rótulo, o que quase sempre é um reducionismo da complexidade que envolve milhões de jovens de diferentes locais, culturas e pensamentos.

Por isso, um passeio pelas séries que mencionei acima e que estão nos canais de streaming consegue nos trazer boas pistas de que nem todo jovem representa as mesmas características de uma geração. Para mim, o mais legal está em ver o quanto estas narrativas têm a capacidade de nos fazer entrar em outras mentes, outras idades, outras lógicas e em outros mundos tão diferentes dos da minha geração. Isso nos obriga a refletir e nos manter com a cabeça aberta e atual para entender o mundo dos nossos filhos, netos, sobrinhos ou mesmo dos jovens que trabalham conosco.

Caso você queira saber mais sobre a geração Z, talvez seja uma boa ideia assistir às séries que indicamos aqui, e mesmo se não quiser saber mais sobre ela, vale como entretenimento, já que são muito boas. Boa diversão!

 

Saiba mais:

Euphoria
https://play.hbomax.com/page/urn:hbo:page:GXKN_xQX5csPDwwEAAABj:type:series

Sex Education
https://www.tecmundo.com.br/minha-serie/266016-sex-education-4-ultima-temporada-ganha-trailer-data-estreia-netflix-veja.htm

Atypical
https://www.youtube.com/watch?v=ieHh4U-QYwU

Heartstopper
https://www.youtube.com/watch?v=grAcIYmFN7Y

Young Royals
https://www.youtube.com/watch?v=0uS1oa_6BGE

Genera+ion
https://www.youtube.com/watch?v=fBf1lUXlCag

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.