PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Alarme para o autismo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Alarme para o autismo

Alarme para o autismo

13/03/2013
  719   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Confira o anagrama e fique por dentro das medidas de diagnóstico deste quadro

autismo

Atualmente, o autismo ou doenças do espectro autista é uma das preocupações dos pediatras e este A.L.A.R.M.E é baseado em um anagrama similar feito nos EUA pelo CDC que ajuda os profissionais da área de saúde, pais e cuidadores na suspeita da doença.

Autismo é prevalente

1. Uma em seis crianças é diagnosticada com problemas de desenvolvimento e comportamento;
2. Uma em cada 166 é diagnosticada dentro do espectro autista.

Lembrar

1. Problemas de desenvolvimento apresentam sinais discretos e podem passar despercebidos;
2. Sinais precoces de autismo podem estar presentes antes dos 18 meses.

Agir precocemente

1. Vigilância e triagem são pontos importantes da prática clínica;
2. Utilizar instrumentos apropriados de triagem quando necessário.

Reconhecer sinais de alerta (atraso de linguagem, falta de reciprocidade social, comportamentos atípicos):

1. Melhorar a qualidade de vida das crianças e suas famílias por meio de intervenção precoce;
2. Referir um programa de intervenção precoce ou escola apropriada;

3.Para um especialista ou equipe para confirmação diagnóstica;
4. Para uma avaliação sensorial imediata;
5. Para os recursos da comunidade (escolar, saúde) para auxílio às famílias.

Monitorar

1. Marcar acompanhamento para discutir a evolução;
2. Observar o aparecimento tardio de outros comportamentos ou características do paciente;
3. Buscar outras características de comportamento e fenotípicas;
4. Oferecer aos pais atualização e informação sobre o assunto;
5. Advogar a favor dos direitos da criança e da família em busca de benefícios para intervenção.

Escutar

1. A informação dos pais porque ela é acurada e de qualidade;
2. Os pais em geral têm uma ideia muito clara de que algo está errado;
3. Quando os pais não trazem o problema, pergunte se eles têm alguma dúvida sobre o desenvolvimento do filho.

Por: Halpern R. (2010). Adaptado de Autism A.L.A.R.M. Project from AAP, National Center on Birth Defects and Developmental disabilities CDC

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade