PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Anestesia em criança: o que é importante saber?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Anestesia em criança: o que é importante saber?

Anestesia em criança: o que é importante saber?

05/06/2012
  1080   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Com o avanço tecnológico e a realização de pesquisas clínicas, a prática de anestesiologia se tornou mais segura

Bastou falar em anestesia e os pais começam a tremer, pois a lenda urbana sobre os perigos de anestesia é muito veiculada entre as pessoas. Mas existe mesmo algum risco?

De acordo com a Dra. Débora Cumino, responsável pela anestesia do Hospital Sabará, o avanço tecnológico propiciou novos equipamentos, medicações e estudos de pesquisas clínicas, o que tornaram a prática moderna de anestesiologia mais segura do que no passado, reduzindo assim grande parte dos riscos de acidentes e complicações decorrentes da anestesia. “É claro que o perigo nunca é zero, existem fatores, algumas vezes, imponderáveis relacionados não só à anestesia, mas à própria cirurgia, às condições hospitalares e à condição clínica da criança, que podem repercutir num maior risco anestésico-cirurgico”, completa Débora.

Como em pediatria, vários procedimentos não cirúrgicos, como exames de ressonância magnética, tomografias, endoscopias, reduções de fraturas, entre outros, são feitos com anestesia geral, é importante os pais saberem os vários níveis dela. Existe desde uma sedação até uma anestesia profunda e o profissional da saúde escolhe o nível mais adequado para criança, naquele procedimento.

Em centros de excelência como o Hospital Infantil Sabará, que conta com os mais modernos recursos em equipamentos no seu Centro Cirúrgico; também com os melhores profissionais em anestesia de crianças e adolescentes, os riscos anestésicos são muitos pequenos.

Saiba mais sobre o tema, no nosso site: Informativo Sobre Anestesia

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Informativo Sobre Anestesia – Dra. Débora Cumino

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • ELIANA disse:

    e minha filha faz tratamento de visao e ja passou por 04 cirrurgia nos olhos logicamente 04 anestesia minha pergunta pode vir ter alguma sequela hoje ela tem 04anos.ela faz tratamento no hospital do olhos sao paulo dr jorge mitre.especialista em retina. obrigada

    • Equipe Sabará disse:

      Eliana, fique tranquila pois o problema com a anestesia é durante o ato anestésico, não acarreta sequelas após o término da cirurgia.

  • Katia Rodrigues Sacramento disse:

    Minha filha já necessitou realizar vários exames com anestesia no Sabara, onde a Dra Débora Cumino e a Dra Ana acompanhou. Posso dizer que fico mais tranqüila, porque elas são extremamente competentes. Parabéns !!!

  • Simone Portela disse:

    Meu filho tem 10 anos..e precisa fazer uma ressonancia na cabeça…ele vai ser anestesiado..mas quando fui levar ele em um anestesista do plano dele..o mesmo nem deu importancia pras minhas preocupações quanto a anestesia..pois será a primeira vez que ele irá ser sedado…me ajudem…me digam se eu devo ir primeiro em um alergologista???ou ficar tranquila quanto a sedação pra esse exame???

  • denize disse:

    minha filha terá que tomar anestesia geral, para realizar uma cirurgia de adenoide, quais são os riscos desta anestesia geral? e porque o anestesista optou por anestesia na veia ao invés da mascara?

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade