PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Aparelhos ortodônticos em crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Aparelhos ortodônticos em crianças

Aparelhos ortodônticos em crianças

25/11/2013
  782   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Eles são colocados para a melhora da saúde bucal e corrigem o posicionamento dos dentes

Aparelhos ortodônticos em crianças

“Sorria: Deus prescreve cerdas para dentes tortos.”

Mas, afinal, por que toda criança quer usar aparelho nos dentes? Bem, essa é uma questão que vamos tentar responder neste post, mas saiba desde já que se trata de uma pergunta difícil de responder. Existem várias respostas, talvez nenhuma conclusiva:

  • • Os dentes ficam mais bonitos quando alinhados;
  • • Melhora a respiração e a fala;
  • • Os amiguinhos da escola usam;
  • • Está na moda;
  • • Outras alternativas.

Hoje em dia, ou melhor, desde sempre, um belo sorriso abre portas e, como aprendi desde criança, ele é o cartão de visitas da pessoa.

Socialmente, os dentes bonitos e alinhados demonstram um cuidado com a saúde bucal e geral para os padrões de beleza atuais e isso é muito importante para a autoestima de cada um.

Felizmente, a questão acima não deve ser decidida apenas pelas crianças, são os pais e os responsáveis por elas que precisam entender a importância de um aparelho ortodôntico. Mesmo porque para a criança existem duas pressas: uma para colocar o aparelho e outra para tirá-lo.

Mas, afinal, para que servem os aparelhos? Os aparelhos ortodônticos corrigem o posicionamento dos dentes e os aparelhos ortopédicos as alterações esqueléticas. Eles podem ser fixos ou móveis ou conjugados. Propiciam melhora no alinhamento dos dentes, na fonação, na mastigação e na respiração. O tempo de tratamento pode ser de alguns meses ou até anos, dependendo da complexidade do caso. Em alguns pacientes, pode haver necessidade de cirurgias ortognáticas realizadas pela equipe do cirurgião buco-maxilo-facial e pelo ortodontista.

A idade do paciente pode variar muito. Existem placas ortopédicas para crianças a partir de um ano até aparelhos ortodônticos para adultos da terceira idade. A decisão de quando iniciar o tratamento depende de uma avaliação conjunta entre ortodontista e pais, analisando a colaboração do paciente e seu envolvimento com o tratamento. A análise técnica do ortodontista sempre requer uma documentação ortodôntica com radiografias, modelos da boca em gesso e fotografias. Temos no consultório crianças com quatro anos que se adaptam bem aos aparelhos móveis, porém, há alguns adolescentes menos colaborativos, e a conclusão do caso é repleta de obstáculos.

Hoje em dia, os aparelhos dentários são mais eficientes devido ao grande desenvolvimento de técnicas e de materiais de última geração, como braquetes de porcelanas e autoligáveis, aparelhos transparentes e fios metálicos de memória. Eles causam menos desconforto e podem ser imperceptíveis.

Algumas regras para o uso de aparelhos dentários precisam ser seguidas:

  • • Há necessidade de manutenção regular, prazo esse determinado pelo dentista. Sem isso, o aparelho “não anda”;
  • • A higiene bucal deve ser melhorada, principalmente com aparelhos fixos que requerem mais cuidados. Um pedacinho de alface grudado no braquete não fica bem;
  • • A criança precisa restringir certos alimentos duros e pegajosos, como chicletes, balas de caramelo, pipocas, etc.;
  • • Aparelhos móveis são removidos principalmente durante as refeições. Acredite, é meio caminho andado para sumir, especialmente quando eles são embrulhados em guardanapos de restaurantes;
  • • Se o aparelho estiver machucando, você precisa levar seu filho logo ao dentista. Machucados podem fazer com que as crianças desistam deles, em definitivo;
  • • Aparelhos ortodônticos ou ortopédicos não são objetos de adorno ou projeção social, eles são colocados para a melhora da saúde bucal e da estética;
  • • Na infância os ossos da face são mais maleáveis. Por isso, aparelhos preventivos podem ser suficientes para resolver problemas de má oclusão;
  • • A manutenção sempre deve ser feita por profissional habilitado. Fuja daquele que não conhece as técnicas corretas, pois o problema pode piorar.

Nos dias atuais, os custos dos aparelhos caíram muito. Esta prática odontológica está bastante acessível para todas as camadas sociais da população. Muitas crianças com necessidades especiais também podem receber esses aparelhos para melhorar suas condições clínicas, favorecendo o processo de reabilitação.

Não perca a oportunidade de dar esse presente aos seus filhos. Dentes limpos, alinhados e saudáveis podem abrir muitas portas no futuro. Converse com seu dentista sobre isso.

* Com a colaboração da ortodontista Dra. Marisa Baraças Figueiredo

assinatura-reynaldo-nova

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade