PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Transformando a escovação de dentes em uma atividade divertida
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Transformando a escovação de dentes em uma atividade divertida

Transformando a escovação de dentes em uma atividade divertida

02/03/2022
  596   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Geralmente, leva um bom tempo até que as crianças possam dominar a escovação de dentes por si mesmas. Aqui estão algumas sugestões práticas para ajudá-los a tornar a escovação mais divertida e uma questão de rotina.

Quando iniciar? Comece cedo! Mesmo sem dentes? Ok, não tem problemas. Fazer os movimentos, escovando e limpando regularmente as gengivas, já é muito útil.

Escove com frequência. Embora nos concentremos muito na escovação na hora de dormir, tecnicamente falando, o objetivo de escovar os dentes é limpar a comida e outros resíduos deles. Portanto, o ideal é fazê-lo sempre após todas as refeições e, quanto mais cedo, melhor. No entanto, poucos adultos que conhecemos têm o hábito regular de escovar os dentes ao longo do dia. Comece a escovar os dentes do seu filho cedo e você terá a chance de criar um hábito duradouro. Aqui vão cinco dicas para tornar a escovação mais eficaz:

  1. Cante. Cante uma música ou invente alguma outra maneira criativa de definir um marcador de tempo para manter seu filho envolvido no ato de escovar os dentes pelos dois minutos recomendados ou, pelo menos, o tempo necessário para garantir que seus esforços combinados os deixem limpos. Algumas escovas de dentes até acendem ou tocam música pelo tempo que uma criança deve continuar escovando, evitando que elas sejam enganadas ao pensar que escovaram o suficiente.
  2. Confira. Se seu filho está mostrando sinais de independência e insiste em escovar sozinho, então deixe-o. Só não se esqueça de adquirir o hábito de “verificar” orgulhosamente o trabalho dele ao final de cada sessão, enquanto casualmente faz alguns retoques.
  3. Apelo ao gosto. Se a Cinderela, o Gato de botas ou qualquer outro personagem da preferência dele, um carro de corrida ou uma escova de dentes elétrica semelhante a sua têm melhores chances de conquistar seu filho do que você, então obedeça. Sinta-se à vontade para satisfazer seus gostos, deixando-os escolher escovas de dentes e cremes dentais com os quais eles possam realmente se empolgar. Há também muitos cremes dentais com sabor que são ótimos e tornam a escovação divertida.
  4. Mãos fora. Por volta da idade em que você provavelmente começará a escovar, seu filho deve começar a pegar também. Ao dar a eles uma escova de cerdas macias para ter e segurar, você poderá evitar uma briga pela sua – deixando você bem equipado para fazer o trabalho. Claro, pode levar três escovas de dentes em vez de uma, mas é um preço pequeno a pagar por uma rotina que realmente funciona.
  5. Vá onde nenhuma criança foi antes. Sugerimos que você preste atenção especial (e direcione a atenção do seu filho) para os dentes que são mais propensos a serem negligenciados. Enquanto você os ajuda a escovar, descreva o que você está fazendo em termos com os quais eles possam se relacionar, apontando seus dentes “mordedores” (as superfícies de mastigação), seus “dentes sorridentes” (você adivinhou – bem na frente), e os dentes complicados na parte de trás. Seu objetivo: ensinar seu filho a não deixar placa sobre pedra.

Todas as crianças podem se beneficiar do flúor, mas é importante usar a quantidade certa de creme dental. As recomendações atuais aconselham o uso de um esfregaço de creme dental com flúor (ou uma quantidade do tamanho de um grão de arroz) para crianças menores de três anos e uma quantidade do tamanho de uma ervilha para crianças de três a seis anos. Bochechou, mas não engoliu? Certifique-se de ajudar ou observar seu filho durante a escovação. Quando eles tiverem idade suficiente, diga-lhes para cuspir a pasta de dente após a escovação. O excesso de flúor pode ocasionar problemas como a fluorose, manchinhas brancas nos dentes permanentes.

Vale lembrar que a água no Brasil já é fluoretada. No país, a fluoretação da água já fez com que, nas últimas décadas, diminuíssem muitos os problemas de saúde bucais mais comuns como as cáries. A visita e a orientação feitas pelos odontólogos fazem com que a prevenção diminua doenças a níveis muito baixos e próximos a zero.

Atitudes simples como escovação correta, uso de fio dental e de aplicação de flúor e selantes podem contribuir muito para a melhoria da saúde oral em toda a população.

Saiba mais:

https://institutopensi.org.br/boa-saude-bucal-comeca-cedo/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/saude-bucal-do-bebe/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/saude-bucal-infantil-duvidas-frequentes/

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.