PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
As crianças e os eventos traumáticos
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
As crianças e os eventos traumáticos

As crianças e os eventos traumáticos

27/03/2013
  317   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Diante de tanta violência, a superação dos pequenos nesses casos ainda é incerta

criança e eventos traumáticos

No mundo atual, as crianças estão expostas aos noticiários e às informações sobre violências, acidentes e outras situações traumáticas, como o episódio de Santa Maria que causou a morte de muitos adolescentes. Mas, o que podemos fazer no papel de pais, médicos ou educadores? Em um estudo publicado na revista americana Pediatrics, é possível achar uma solução, apesar das conclusões incertas.

Cerca de dois terços das crianças e dos adolescentes menores de 18 anos vão experimentar, pelo menos, um evento traumático, como um acidente natural ou feito pelo homem como desastres, guerras, acidentes ou tiroteios na escola. Porém, poucas provas existem sobre a melhor maneira de ajudá-las a se recuperarem e evitarem, a longo prazo, consequências negativas.

De acordo com o estudo patrocinado pela Agência de Investigação de Saúde e Qualidade, foi realizada uma revisão de evidências de pesquisa existentes sobre distúrbios de estresse traumático em crianças, terapias psicológicas e farmacológicas. A pesquisa apresentou uma ampla variedade de intervenções psicoterápicas. Apenas alguns desses tratamentos psicológicos parecem mostrar alguma ajuda às crianças em curto prazo. Os medicamentos não mostraram benefícios.

Não há estudos que tentaram replicar os resultados de intervenções eficazes e nenhum deles forneceram uma visão sobre como as intervenções terapêuticas podem influenciar o desenvolvimento das crianças a longo prazo.

Os resultados deste estudo devem servir para chamar a atenção, de acordo com os autores. É necessário mais pesquisas para fornecerem orientações definitivas sobre o tratamento das crianças expostas aos eventos traumáticos.

Veja outras postagens sobre este assunto:

Como ajudar os filhos a lidar com pressões cotidianas?

Como conversar com as crianças sobre más notícias?

Por: Dr. José Luiz Setúbal
Fonte: Comparative Effectiveness of Interventions for Children Exposed to Nonrelational Traumatic Events | Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade