PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
As mídias e a obesidade
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
As mídias e a obesidade

As mídias e a obesidade

30/07/2013
  498   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Pesquisa pontua que prestar atenção à televisão incita o valor do IMC a ser elevado

 As mídias e a obesidade

O aumento crescente de tempo em que as crianças e os adolescentes passam ligados às mídias foi associado ao aumento da obesidade entre os jovens nos últimos anos. Este interessante artigo vai mais além, tentando associar outros fatores.

De acordo com um estudo chamado “Características do uso de mídia associado ao aumento do IMC em Adolescentes Jovens”, a quantidade de tempo que os jovens assistem TV desempenha um papel fundamental na relação do índice de massa corporal (IMC).

Os pesquisadores analisaram 91 adolescentes com idades entre 13 a 15 anos, medindo o peso e a altura para calcular o IMC. Eles tinham que marcar as horas diante da mídia escolhida durante a semana (uso de televisão, computadores e jogos de vídeo em telas fixas, bem como móveis). Eles também usaram um computador de mão para relatar o que faziam em momentos aleatórios ao longo do estudo. 

Isso sinalizou no que os adolescentes prestavam atenção e a atividade que eles se dedicavam mais, por exemplo, esportes.

Os participantes relataram que assistiram TV, em média, por 3 horas ao dia. Independentemente do tipo de tela ou de mídia utilizada, a quantidade de tempo gasto não foi associada ao IMC. Porém, o prestar atenção à televisão estava relacionado a ter um IMC mais elevado e não houve associação entre ele e a atenção aos jogos de vídeo ou computadores. 

Os autores colocaram várias explicações possíveis para essa associação, incluindo os efeitos de anúncios de TV de alto teor calórico, de alimentos com valores nutricionais questionáveis, e do hábito de comer enquanto acompanha a programação, o que distrai os sinais naturais que o corpo dá quando se está com fome ou satisfeito.

Este estudo utilizou um novo método de pesquisa que leva um intenso olhar, momento a momento, da maneira como os jovens usam meios eletrônicos na rotina, o que tem sido desenvolvido para investigar ligações entre a exposição física e mental, e as questões sociais de saúde entre crianças e adolescentes.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Characteristics of Screen Media Use Associated With Higher BMI in Young Adolescents | Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade