PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Chupeta: amiga ou vilã?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Chupeta: amiga ou vilã?

Chupeta: amiga ou vilã?

26/06/2018
  1494   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Muito se fala sobre o uso das chupetas, mas, afinal, devemos ou não permitir que nossas crianças façam seu uso?

Durante os primeiros meses de vida a chupeta pode ser muito benéfica, se usada da maneira correta. Além de estimular a sucção e o desenvolvimento da mandíbula, ela traz também sensação de segurança para a criança e tranquilidade para os pais. No entanto, para que ela tenha uma boa função, a chupeta correta deve ser utilizada. Seu uso, ainda, deve se restringir a crianças de, no máximo, dois anos de idade. Entenda alguns prejuízos do uso inadequado da chupeta:

– Apego emocional: quando oferecida em demasiada frequência, a criança pode criar uma dependência emocional à chupeta. Nesse caso, pode haver uma inversão de seu uso: ao invés de a criança usar a chupeta como uma forma de se tranquilizar, ela passa a sofrer por sua falta. Para que isso não ocorra, portanto, indicamos o uso da chupeta por apenas poucos minutos em momentos específicos, como, por exemplo, antes de dormir (e retirar depois que a criança adormece).

– Uso incorreto: mesmo para as crianças mais novas que dois anos, deve-se tomar alguns cuidados. Prefira sempre a chupeta ortodôntica à convencional. Nunca se deve prender o arco da chupeta em fraldas ou fios. Além disso, mantenha sempre a chupeta higienizada e jamais coloque-a na sua boca e depois na boca da criança.

– Desenvolvimento: o uso incorreto ou prolongado da chupeta gera deformações ósseas nos ossos e nos dentes das crianças. Muitas dessas alterações necessitam aparelhos para serem corrigidas. No entanto, de acordo com a intensidade da deformação, ela pode ser definitiva e irreparável.

Saiba mais em: https://www.youtube.com/watch?v=5WkBNAe5roY

 

Dentistas responsáveis:

Dr Celso Sanseverino (CROSP 35631)

Dra Nelly Sanseverino (CROSP 35821)

Dra Ericka Ranzani (CROSP 74287)

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade