PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Linguagem bilíngue: 7 mitos e fatos sobre crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Linguagem bilíngue: 7 mitos e fatos sobre crianças

Linguagem bilíngue: 7 mitos e fatos sobre crianças

25/12/2018
  2686   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Aproximadamente 20% das crianças nos Estados Unidos falam um idioma diferente do inglês em casa, com o espanhol como a língua não inglesa mais comum

Pesquisas sobre os benefícios da linguagem bilíngue estão em constante crescimento. Tornar-se bilíngue apoia as crianças a manter fortes laços com toda a sua família, cultura e comunidade – partes fundamentais de uma criança desenvolvendo sua identidade. No entanto, alguns grandes equívocos sobre o aprendizado de duas linguagens persistem.

Aqui estão alguns dos mitos comuns que os pais podem ter ouvido o registro:

1- Mito: Expor crianças e bebês a mais de um idioma pode causar atrasos no desenvolvimento da fala ou da linguagem.

Fato: Marcos de desenvolvimento pré-linguagem são os mesmos em todas as línguas. Como outras crianças, a maioria das crianças bilíngues fala as primeiras palavras por um ano (ou seja, mamãe, dada). Aos dois anos de idade, a maioria das crianças bilíngues pode usar frases de duas palavras (ou seja, minha bola, sem suco).

Estes são os mesmos marcos de desenvolvimento para crianças que aprendem apenas uma língua. Um bebê bilíngue pode misturar partes de uma palavra de um idioma com partes de outro idioma. Embora isso possa tornar mais difícil para os outros entenderem o significado da criança, isso não é um reflexo do desenvolvimento anormal ou retardado.

O número total de palavras (a soma das palavras dos dois idiomas que a criança está aprendendo) deve ser comparável ao número usado por uma criança da mesma idade que fala um idioma.

2- Mito: Falar duas línguas para uma criança pode causar um distúrbio de fala ou linguagem.

Fato: Se uma criança com linguagem bilíngue tiver um problema de fala ou  mesmo de linguagem, ela aparecerá nos dois idiomas. No entanto, esses problemas não são causados ​​pelo aprendizado de dois idiomas. O bilinguismo quase nunca deve ser usado como explicação para distúrbios de fala ou linguagem.

3- Mito: Aprender dois idiomas irá confundir seu filho.

Fato: Algumas crianças bilíngues podem misturar regras gramaticais ao longo do tempo, ou eles podem usar as palavras de ambos os idiomas na mesma frase (ie, “quiero mas suco” [Eu quero mais suco]). Esta é uma parte normal do desenvolvimento da linguagem bilíngue e não significa que o seu filho esteja confuso.

Geralmente, aos quatro anos, as crianças podem separar as diferentes línguas, mas podem ainda misturar ou misturar ambas as línguas na mesma frase, de vez em quando. Em última análise, eles aprenderão a separar as duas línguas corretamente.

4- Mito: Crianças com distúrbios de fala ou processamento de linguagem podem ter mais dificuldade em aprender uma segunda língua.

Fato: Crianças com distúrbios de fala e linguagem podem ter mais dificuldade em aprender uma segunda língua, mas a pesquisa mostra muitos podem fazê-lo com sucesso.

5- Mito: Crianças com linguagem bilíngue terão problemas acadêmicos quando começarem a escola.

Fato: O ambiente escolar que melhor se adapta às crianças bilíngues depende da idade da criança. A imersão em uma sala de aula de língua inglesa é a melhor abordagem para crianças mais novas, mas é menos eficaz para alunos mais velhos.

Por exemplo, crianças mais velhas no ensino médio seriam mais bem servidas para receber instrução na língua que conhecem enquanto estão aprendendo inglês. A pesquisa mostra muitas vantagens acadêmicas de ser bilíngue, incluindo habilidades superiores de resolução de problemas e multitarefa, bem como maior flexibilidade cognitiva.

6- Mito: Se uma criança não aprende uma segunda língua quando é muito jovem, nunca será fluente.

Fato: Embora a janela de aprendizagem da língua ideal é durante os primeiros anos de vida, o mais rápido período de desenvolvimento do cérebro-mais velhos crianças e adultos ainda pode se tornar fluente em uma segunda língua.

7- Mito: Se uma criança não é igualmente fluente nos dois idiomas, ela não é verdadeiramente bilíngue.

Fato: Muitas pessoas que são bilíngues têm uma língua dominante, que pode mudar com o tempo, dependendo da frequência com que a linguagem é usada. Nos Estados Unidos, não é incomum que o idioma dominante de uma criança se torne inglês – as crianças em idade escolar geralmente preferem falar na língua maioritária do que na que é falada pelos pais.

Só porque alguém não é igualmente fluente nas duas línguas, não significa que ele não seja bilíngue. O uso regular e a prática da comunicação verbal, juntamente com a escrita e a leitura, ajudarão as crianças (e adultos) a manter sua segunda língua a longo prazo.

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para os cuidados médicos e conselhos do seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Saiba mais no blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics, September 2018

Language Experience in the Second Year of Life and Language Outcomes in Late Childhood

Jill Gilkerson, Jeffrey A. Richards, Steven F. Warren, D. Kimbrough Oller, Rosemary Russo, Betty Vohr

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade