PESQUISAR

Residência Médica
Residência Médica
Para conquistar corações e mentes
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Para conquistar corações e mentes

Para conquistar corações e mentes

04/07/2016
  9   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Tradicionalmente a odontologia tem sido estigmatizada ao longo dos anos por ser considerada uma área da ciência médica que tem custo alto, causa dor e medo. Tudo isso é muito arcaico e injusto, mas compreensível.

É injusto porque o custo alto está longe de ser comparado aos altos custos das cirurgias médicas e a dor depende de como o paciente chega ao consultório, porque a maioria das pessoas que me procuram vão lá pra eu tirar a dor. Quando digo que é compreensível é porque reconheço que sentar na cadeira do dentista não está entre as coisas mais aprazíveis para se fazer. Para as crianças então, que não compreendem a importância da saúde bucal, tudo tem que ser bem explicado, e a necessidade dos cuidados com os dentes devem ser constante. A princípio pode ser difícil, mas a saúde precisa ser levada a sério, pois a vida não é de plástico…

Um sorriso bonito e saudável, que encanta a todos, não se constrói de um dia para outro, por isso  não pode ser deixado de lado os cuidados básicos, que inclui, entre outras coisas, o controle da dieta, a higienização bucal com a escova de dente e o fio dental e visitas regulares ao dentista. Vamos lá, isso não é uma tarefa tão difícil de realizar em casa, mesmo para as crianças pequenas. Aos pais que se queixam das dificuldades de executar a higienização eu costumo dizer: “se você acha difícil escovar e passar o fio dental, imagine anestesiar e passar o motorzinho”.

O ponto é esse, como conquistar as crianças no consultório para a execução de procedimentos mais complexos?

Pessoalmente tenho meus métodos, dos mais ortodoxos que vão desde conversas mais agradáveis possíveis, voltada ao mundo dos pequenos, e psicologia básica adequada à idade de cada paciente, aos mais heterodoxos, como chantagens deslavadas com ofertas de prêmios e recompensas. Dou brinquedinhos, bonecas, carrinhos, bolas, escovas de dente e tudo que eu puder utilizar na conquista dos corações dos baixinhos. Para quem se interessar, os campeões da criançada são os adesivos e os dinossauros.

Às vezes apenas a conquista dos coraçõezinhos não é suficiente para desenvolvermos procedimentos mais invasivos e dependendo da complexidade da situação levamos a criança para ser sedada em ambiente hospitalar. Existe também uma alternativa bem interessante quando o procedimento a ser realizado não é de longa duração, mas necessita da colaboração da criança, que relutante não permite a execução: a sedação no consultório.

A Dra. Fernanda Urbini, professora da Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic – Campinas, nos explica que o uso da sedação pode ser uma ótima ferramenta no tratamento odontológico, se o dentista estiver habilitado, e dentro das normas do Conselho Federal de Odontologia, para tal fim:   

“A Sedação Consciente, é um estado de mínima depressão da consciência induzido por alguns medicamentos no qual a criança responde normalmente aos comandos verbais com ou sem estímulo tátil e apesar das funções cognitivas e de coordenação estarem alteradas, as funções respiratórias e cardiovasculares permanecem intactas. A sedação consciente quando bem indicada é uma alternativa segura e eficaz, proporciona a redução do estresse e eleva a sensação de bem estar. Muitas vezes, o atendimento tradicional é realizado `as custas de ansiedade, e nesse sentido a sedação é uma “dose extra de coragem” para a criança cooperar e melhorar sua percepção. Por se tratar de uma técnica relativamente simples e segura, pode ser empregada no próprio consultório, desde que devidamente equipado com aparelhos e medicações que ofereçam monitorização e  segurança ao paciente, garantindo dessa forma, que ele retorne a um estado físico que lhe permita alta. As técnicas mais empregadas em consultório odontológico, são a sedação inalatória (óxido nitroso e oxigênio) e a sedação oral (medicações controladas). Não podemos esquecer que cada criança é única, e por trás de uma criança com medo ou ansiosa, existe um universo complexo, cabendo ao profissional desenvolver suas habilidades e sensibilidade para compreendê-la e determinar qual a melhor maneira de conduzi-la ao tratamento odontológico. A tarefa do especialista é árdua, porém maravilhosa…Saber gerenciar o medo da criança e prepará-la para aprender com o próprio medo, substituindo o sentimento da ameaça pelo da confiança, é o grande desafio.”

A Dra Fernanda, com o perfil na rede social do Instagram, @minhaodontopediatra, trabalha apenas com crianças e utiliza a sedação em vários casos, ela não apenas conquista corações, conquista a mente da criançada também.

Como vocês podem ver, alternativas para o tratamento odontológico infantil existem, foi-se o tempo que o tratamento odontológico era um tormento para pais e filhos. O preconceito e a falta de informações talvez sejam os maiores empecilhos para se prover uma atenção segura e confiável. O mundo evolui, a ciência evolui, as técnicas evoluem. Não permita que os avanços tecnológicos atinjam seus pequenos apenas com videogames e smartphones, uma odontologia moderna contemporânea está aí, para produzir mais sorrisos para o futuro e além!

Jose Reynaldo Figueiredo

Jose Reynaldo Figueiredo

Formado há 35, José Reynaldo Figueiredo é pai da Marina e do Lucas. É responsável pela Clínica Sorrisos Especiais (sorrisosespeciais.com.br). Presidente da Associação Brasileira de Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais - ABOPE. Especialista em Odontopediatria, Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais e Implantodontia. Mestre em Odontologia Social e Doutor em Ciências Odontológicas, pela FOUSP. Escreve para o Portal Local Odonto, adora correr maratonas e ser dentista de crianças.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade