PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Suplementos para melhorar o desempenho: informações para pais
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Suplementos para melhorar o desempenho: informações para pais

Suplementos para melhorar o desempenho: informações para pais

10/07/2017
  794   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Jovens atletas podem melhorar seu desempenho esportivo, concentrando-se no básico: fluidos, calorias, treinamento, condicionamento e descanso. Os atalhos, como o uso de substâncias e suplementos que melhoram o desempenho, são de pouco benefício e podem ser perigosos.

Aqui está a informação fornecida pela Academia Americana de Pediatria sobre substâncias e suplementos que melhoram o desempenho para os atletas.

Suplementos para melhorar o desempenho

Os pais e atletas precisam estar cientes de que os suplementos dietéticos não são regulados pela Food and Drug Administration (FDA) e verifica-se que as legislações brasileiras a esse respeito são complexas, dificultando o entendimento das normas e a aplicação destas. Estudos sobre o consumo de suplementos pela população brasileira são limitados, e o consumo inadequado por falta de conhecimento é um potencial risco à saúde da população. Nos EUA estudos que analisam a pureza dos suplementos encontram altas taxas de contaminação com possíveis substâncias nocivas. Além disso, muitos produtos não contêm os ingredientes listados no rótulo.

1- Proteína e Creatina

Atletas jovens às vezes adotam suplementos de proteína ou suplementos de ácido nucleico (creatina) para ajudar seu desempenho esportivo. No entanto, estudos não mostraram que esses suplementos ajudam a melhorar o desempenho esportivo em atletas mais jovens.

Durante a puberdade, os atletas crescem e se tornam mais fortes e seu desempenho, muitas vezes, melhora muito rapidamente. A creatina não parece oferecer nenhum benefício adicional nesta faixa etária. A maioria dos atletas jovens que comem uma dieta saudável e equilibrada não precisa e não se beneficiaria com suplementos proteicos. No entanto, os vegetarianos podem estar em risco de não comer proteínas suficientes e podem se beneficiar do planejamento de refeições com um nutricionista registrado.

2- Bebidas energéticas e estimulantes

A cafeína é encontrada em uma variedade de alimentos e bebidas. Cerca de 3 de cada 4 crianças consomem cafeína todos os dias.

A FDA regula a quantidade de cafeína em itens vendidos como alimentos e bebidas; no entanto, não tem controle sobre itens vendidos como suplementos, como bebidas energéticas. É muito difícil saber quanto da cafeína é em muitos desses produtos. Consumir demasiada cafeína, como a encontrada em pós, pílulas e múltiplas bebidas energéticas, pode ser perigosa.

Embora a cafeína pareça melhorar algumas partes do desempenho esportivo em adultos, os efeitos variam muito. Os efeitos da cafeína não são tão bem estudados em crianças.

Jovens atletas que tomam remédios para transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade precisam ter muito cuidado ao usar bebidas energéticas que contenham estimulantes. Eles também precisam acompanhar a ingestão de líquidos e como eles respondem a calor severo e condições úmidas ao exercitar ou competir.

3- Vitaminas e minerais

Os atletas não precisam de vitaminas e suplementos minerais se estiverem comendo refeições saudáveis ​​e equilibradas. Baixos níveis de ferro estão associados a diminuições no desempenho atlético, mas altas doses de ferro, ou de qualquer outra vitamina ou mineral, não demonstraram melhorar o desempenho esportivo em atletas saudáveis.

4- Esteroides anabolizantes

Os esteroides anabolizantes são drogas ilegais sem receita médica. Os atletas costumam usar esteroides anabolizantes para aumentar a força e o tamanho muscular. Os não atletas podem usar esteroides anabolizantes porque querem parecer mais musculosos. No entanto, existem efeitos colaterais. Os esteroides anabolizantes param o crescimento em crianças e adolescentes que ainda estão ganhando altura. Eles também podem causar problemas a longo prazo com o coração, a pele e outros órgãos que podem ser graves e podem ser irreversíveis.

O uso irrestrito de suplementos dietéticos deve ser desaconselhado, uma vez que expõe o adolescente a vários efeitos adversos, além da falta de evidência de que tal prática levará a melhora no desempenho. Uma nutrição balanceada, com aquisição da energia e dos nutrientes necessários é geralmente suficiente para boa performance nas atividades físicas. A reposição com suplementos dietéticos deve ser reservada para atletas competitivos que não consomem uma dieta balanceada, após a comprovação de alguma deficiência específica.

Última atualização 22/03/2017

Fonte Cuidados com os Documentos de Educação de Pacientes do Jovem Atleta (Copyright © 2011 Academia Americana de Pediatria, Atualizado em 10/2016)

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte:

  • Jornal de Pediatria J. Pediatr. (Rio J.) vol.85 no.4 Porto Alegre Aug. 2009

ARTIGO DE REVISÃO Uso de suplementos alimentares por adolescentes

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572009000400004

  • Suplementos vitamínicos e/ou minerais: regulamentação, consumo e implicações à saúde Lucile Tiemi Abe-Matsumoto; Geni Rodrigues Sampaio ; Deborah H. M. Bastos

http://www.scielosp.org/pdf/csp/v31n7/0102-311X-csp-31-7-1371.pdf

  • Pediatrics May 2011

Clinical Report—Sports Drinks and Energy Drinks for Children and Adolescents: Are They Appropriate?

COMMITTEE ON NUTRITION AND THE COUNCIL ON SPORTS MEDICINE AND FITNESS

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade