PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Um lugar melhor que o país das maravilhas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Um lugar melhor que o país das maravilhas

Um lugar melhor que o país das maravilhas

09/02/2016
  599   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

 

Oi!

Eu estava aqui pensando na vida e em tudo que tenho passado desde que caí no buraco do coelho branco.

Eu fui procurar um coelho e acabei passando por muitas coisas. Conversei com flores, chorei até inundar o mundo, conheci gêmeos alucinados. E parece que tinha uma rainha má que queria cortar a cabeça de todos.

Mas, depois, eu acabei caindo num portal que me levou pra um país novo (acho que é um país, já que aparentemente sou uma pessoa boa em mudar de país pra outro). Nesse país eu tenho vivido as coisas mais mágicas que poderiam me acontecer. Mais até do que comer um bolo e ficar gigante e depois pequenininha e depois cair num buraco sem fundo. Nesse país não tem rosas falantes mas tem muitas crianças.

Mas tem umas coisas sobre elas que me fazem achá-las as coisas mais mágicas do mundo!

Eu aprendi algumas coisas que tenho guardado na minha coleção de coisas aprendíveis.

Tem uma amiga minha, a Melani, que mora nesse país. Ela me ensinou a nunca deixar de mostrar as coisas que eu sinto. Ela mostra de um jeito muito dela, mas nunca, jamais, deixa de mostrar. Ela chora quando é a hora, e pisca quando gosta das coisas que fazemos, e fica quieta quando quer ficar quieta. Tem um mundo inteiro dentro dessa minha amiga. É um mundo misterioso mas muito muito interessante.

Eu também cruzei pelo caminho com outros seres encantados. Todos crianças. Minto! Na verdade, tem uns adultos que cuidam dessas crianças que me ajudaram muito na minha coleção.

Tem uns que viram anjos, sabiam?

E parece que eles fazem essa transformação de um jeito tão mágico que um pouco antes disso acontecer eles têm uma paz que eu queria aprender melhor.

Eu lembro de um que se chama Pietro. Acho que agora que é anjo pode ter outro nome, não sei. Mas eu guardei ele como Pietro no meu coração. 

Ele gostava de pão com salsicha e tatuava coisas incríveis quando morava no País Planeta Terra. Eu lembro direitinho como o mundo ficava mais bonito quando ele sorria. E do amor dos pais dele contando pra gente como ele era um menino inteligente. Ele deve ter ido passear em outros planetas, porque quando ele tatuou meu braço, ele desenhou marte, o sol e um coração. Devem ser os planetas preferidos dele.

Tem outro amigo que estava esperando o momento de ser um super-herói no infinito. Ele congelava as pessoas. E ganhou de nós uma capa bonita, pra voar melhor. Ele se chama Felipe, e a mãe dele me fez ter saudade da minha. Ficava do ladinho do Felipe, como que esperando essa hora mágica. Esse não foi um dia fácil. Mas, na verdade, eu estou pra ver algum país que só tenha dias fáceis.

Tem também, além dos que se transformam, os heróis guerreiros que estão pelo país Terra numa luta danada. São heróis, amazonas guerreiras, fadas multicoisas. Minha amiga Rafa, por exemplo. Ela tem até peruca para os dias de lutas mais difíceis contra os inimigos. Eu achei tão bonito que agora também tenho uma peruca. Nós vamos montar a comissão extraoficial dos peruqueiros. Rafa é uma super-heroína valente!!! Eu adorei conhecê-la.

Conheci também uma fada: a Isa. Ela me ensinou sobre ter paciência. Não foi muito fácil o desafio que o mestre desse planeta deu pra ela. Mas ela esperou pacientemente e agora é uma fada congelante que fala em holandês. Cuidado! Se você ouvir algo em Holandês pode ser que seja ela congelando e aprontando com você!!

Eu precisaria de uma vida inteira pra falar de todas as Isas, os Pedros, os Joões, as Marianas, de todos os amigos que fiz. Tenho procurado o coelho branco bem menos. Mais finjo procurar hoje em dia, só pra puxar assunto com um novo amigo criança desse país. Porque todos os que eu faço (todos!) enchem minha sacola de coisas aprendíveis. 

Acho que não quero mais voltar pro país das maravilhas. Porque maravilha mesmo é o que eu vivo com cada amigo criança que eu faço nesse país Sabará.

 

 

 

Marisa Bezzera

Marisa Bezzera

Marisa Bezerra é atriz formada pela Escola de Arte Dramática da USP. Iniciou seus trabalhos como atriz e arte educadora em 2003, fazendo parte de grupos de teatro e projetos pedagógicos direcionados a crianças e adolescentes. Alice do País das Maravilhas no Pronto Sorrir, está sempre no Castelo Sabará procurando seu amigo, o Coelho Branco.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade