11 2155-9358
Institucional Blog Pesquisas CEP FJLES Cursos
Data inicial
Estágio Hospitais Boletins Releases Parcerias
Ícone Data Final
Busca rápida
Busca avançada
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Ícone Data final
Busca rápida
Busca avançada
violencia-intanfil

Sinais de violência infantil podem ser leves e em constante mudança. Aprender a reconhece-los é imprescindível para salvar uma criança

Vivemos numa sociedade violenta e o abuso físico de crianças é uma coisa comum, seja na periferia seja nos bairros ricos. Podemos constatar isso no Pronto Socorro Infantil da Santa Casa de São Paulo ou no Pronto Atendimento do Sabará Hospital Infantil.

As organizações da Academia Americana de Pediatria e de Oftalmologia atualizaram suas recomendações aos médicos para avaliar lesões oculares em busca de sinais de violência infantil. Os médicos são repórteres obrigatórios de abuso infantil, e muitas vezes a chave para a detecção está nos olhos.

Na edição de agosto 2018 da revista Pediatrics, publicou um relatório clínico atualizado, “The Eye Exame na Avaliação do Abuso Infantil”. Neste relatório chama a atenção para que a hemorragia da retina é a manifestação ocular mais comum de abuso infantil e analisa o diagnóstico, questões técnicas e legais ligadas a lesões oculares por abuso.

O relato clínico também lembra que os médicos são obrigados a relatar suspeita de violência infantil. Os relatórios podem ser feitos ligando para a linha direta de denúncias de abuso infantil de cada estado e os pais ou responsáveis ​​devem ser notificados sobre as preocupações.

Os resultados dos estudos sugerem que, em mais de um quarto dos casos de abuso físico definido, pode haver uma escalada de violência repetida para com o bebê ou com a criança. Ao invés de pensar em um único evento de perda momentânea de controle por um cuidador frustrado ou com raiva, os autores do estudo concluem que o melhor reconhecimento de lesões sentinela combinados com intervenções adequadas impediria casos adicionais de abuso infantil.

No Hospital Infantil Sabará, orientamos os pediatras a seguirem as recomendações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e fazer a notificação para o conselho tutelar de onde a criança vive. Infelizmente, isso é muito mais comum do que as pessoas pensam.

Saiba mais sobre este assunto no blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics Agosto 2018,

” The Eye Exame na Avaliação do Abuso Infantil ” .

Conselho AAP sobre Abuso e Seção Negligência e AAP em Oftalmologia, juntamente com a Associação Americana de certificados Orthoptists, Associação Americana de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo e da Academia Americana de Oftalmologia publicar um relatório clínico atualizado

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Avatar
Dr. José Luiz Setúbal
Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas