11 2155-9358
Institucional Blog Pesquisas CEP FJLES Cursos
Data inicial
Estágio Hospitais Boletins Releases Parcerias
Ícone Data Final
Busca rápida
Busca avançada
Institucional Voluntariado Parcerias Releases Boletins
Data inicial
Núcleos Cursos Estágios Hospitais Blog
Ícone Data final
Busca rápida
Busca avançada
mãe com seus dois filhos brincando e sorrindo

Pesquisadores dos EUA descobriram que reproduzir uma gravação da voz da sua mãe tem cerca de três vezes mais chance de acordá-la do que um alarme tradicional

Uma curiosa notícia do jornal The Guardian me chamou a atenção: “Gravação da voz da mãe é mais efetiva que o alarme de fumaça, segundo estudo”. 

É o pior pesadelo de todos os pais ter que acordar um filho toda as manhãs. Agora os cientistas dizem que a voz materna seria a  melhor de despertar os jovens adormecidos.

“Alarmes de alta frequência não acordam bem as crianças com menos de 12 anos de idade”, segundo o Dr. Gary Smith, autor da pesquisa do Hospital Infantil Nationwide em Ohio.

Escrevendo no Journal of Pediatrics, os pesquisadores relatam como eles compararam os efeitos de quatro diferentes alarmes de fumaça em 176 crianças com idade entre cinco e 12 anos, nenhuma delas tendo dificuldades de audição ou tomando qualquer medicação que afetou seu sono.

Enquanto um alarme apresentava um bipe agudo – o tipo comumente encontrado nos lares -, os outros três mostravam a voz materna chamando o nome da criança, dando instruções como: “Acorde! Saia do quarto!”, ou ambos.

As crianças foram convidadas a dormir no laboratório em duas ocasiões, e foram acordadas duas vezes com alarmes a cada vez, o que significa que cada um experimentou todos os quatro alarmes – cuja ordem foi escolhida aleatoriamente.

Os resultados mostram que os alarmes vocais parecem ser mais eficazes que os bipes de alta frequência. Enquanto a mensagem específica dada pela voz teve pouco efeito, cerca de 90% das crianças acordaram para um alarme por voz comparado com pouco mais de 53% para o alarme tradicional.

Da mesma forma, cerca de 85% das crianças escaparam da sala dentro de cinco minutos quando um alarme exibia a voz materna, em comparação com pouco mais de 50% dos bipes de alta frequência.

Além disso, as crianças saiam do estado de sono mais rápido, com um valor mediano de dois segundos para o alarme de voz, independentemente de quais palavras foram usadas, em comparação com mais de dois minutos e meio para o alarme tradicional.

O Centro de Pesquisas Leverhulme para Ciências Forenses da Universidade de Dundee, disse que pesquisas realizadas lá, mostram que uma voz humana combinada com um tom pulsátil de baixa frequência era muito mais eficiente em acordar crianças um alarme de alta frequência tradicional.

Mas os pesquisadores também levantaram a hipótese de que no último estudo, envolveu crianças dormindo em um local diferente de seu próprio quarto, o que poderia torná-las mais receptivas a um alarme, enquanto mais trabalho era necessário para explorar se outros sons familiares, como latidos de cães, também poderiam se mostrar eficaz em estimular as crianças.

É apenas uma curiosidade, mas que quisemos trazer para nossos leitores.

Saiba mais sobre o sono na infância nos posts do blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: https://www.theguardian.com/science/2018/oct/25/recording-of-mothers-voice-more-effective-than-smoke-alarm-study-finds?CMP=share_btn_

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Avatar
Dr. José Luiz Setúbal
Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas