PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Medicamentos para crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Medicamentos para crianças

Medicamentos para crianças

20/06/2013
  2545   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Rotular uma criança que é saudável ​​como detentora de uma “doença” faz com que os pais deem medicamentos aos filhos, mesmo quando eles foram informados que as drogas são ineficazes, conforme um estudo realizado em maio pela revista Pediatrics.

O estudo “Influência do rótulo “DRGE” na decisão dos pais de medicar bebês” mostrou uma pesquisa realizada em uma clínica pediátrica em Michigan, em que os pais receberam um cenário clínico hipotético descrevendo uma criança que chora e cospe excessivamente, mas é saudável.

Os pais foram randomizados para receber um cenário em que o médico deu um diagnóstico de Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) ou não forneceu um rótulo da doença. Além disso, metade dos pais foi informada de que os medicamentos existentes são provavelmente ineficazes, enquanto o restante não recebeu qualquer informação sobre eficácia.

Leia também: As diferenças quanto ao refluxo em lactentes

Os pais que receberam o diagnóstico da DRGE estavam interessados ​​em medicar o bebê, mesmo quando disseram que os remédios eram ineficazes. Aqueles que não receberam um rótulo de doença estavam interessados ​​em uma receita somente quando o médico não discutisse sobre o medicamento ser eficaz.

Os autores concluem que rotular um bebê saudável como tendo uma “doença” aumentou o interesse dos pais em medicar o seu bebê quando lhes foi dito que os medicamentos são ineficazes. Estas descobertas sugerem que o uso de rótulos de doenças pode promover o tratamento excessivo, fazendo com que as pessoas acreditem que medicamentos ineficazes são úteis e necessários.

Fonte: Influence of ‘GERD’ Label on Parents’ Decision to Medicate Infants | Pediatrics

Atualizado em 6 de maio de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.