PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) e a Covid-19
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) e a Covid-19

Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) e a Covid-19

02/09/2020
  573   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Você já pode ter ouvido notícias sobre uma possível conexão entre Covid-19 e uma condição de saúde rara, mas séria em crianças, chamada de Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P). Cientistas de todo o mundo, incluindo especialistas em Pediatria, estão trabalhando juntos para entender o SIM-P e como melhor diagnosticá-lo e tratá-lo. No Brasil, o Ministério da Saúde vem monitorando os casos. Em seu último boletim, de agosto, o país registrou 117 casos de SIM-P, com nove óbitos de crianças e adolescentes.

A associação entre Covid-19 e SIM-P ainda não é bem compreendida e, por isso, não sabemos quem está em maior risco para esta doença. No entanto, queremos tranquilizar os pais de que poucas crianças ficam gravemente doentes com o vírus que causa Covid-19. No Sabará Hospital Infantil já fizemos mais de 200 diagnósticos, com menos de 50 internações e poucos casos realmente graves. Além disso, a maioria dos diagnosticados com SIM-P se recuperou após receber atendimento médico, como foi no Sabará Hospital Infantil e em outros serviços que prestam bom atendimento pediátrico.

Se você tiver quaisquer preocupações sobre a saúde do seu filho, a melhor coisa que você pode fazer para protege-lo é procurar o pediatra. Crianças com SIM-P apresentam febre e inflamação no corpo, confirmadas por testes de laboratório. Embora diferente, a condição compartilha alguns dos sintomas de outras doenças raras da infância, como a doença de Kawasaki. Crianças com SIM-P podem ficar muito doentes com sinais de inflamação em muitos ou em todos os órgãos internos, como intestinos, coração, pulmões e rins.

Entre em contato com o pediatra do seu filho imediatamente se você notar algum destes sintomas:

  1. Febre durando mais de três dias
  2. Dor abdominal, diarreia ou vômito
  3. Dor de garganta
  4. Erupção cutânea ou mudanças na cor da pele
  5. Olhos vermelhos
  6. Sensação de cansaço
  7. Problemas respiratórios
  8. Confusão
  9. Incapaz de acordar ou permanecer acordado
  10. Lábios ou rosto azulados

Certifique-se de informar ao seu pediatra ou prestador de cuidados de emergência se seu filho teve resultado positivo para Covid-19 ou foi exposto a alguém com o vírus nas últimas quatro semanas. Seu pediatra irá informá-lo se seu filho pode ser visto no ambulatório, se você precisa ir à emergência ou ligar para o SAMU imediatamente.

Existem alguns exames diferentes que os médicos podem usar para ajudar a diagnosticar o SIM-P, incluindo:

  • Exames de sangue
  • Raio-X do tórax
  • Ultrassom do coração (ecocardiograma)
  • Ultrassom abdominal

Além disso, medicamentos para tratar a inflamação e fluídos podem ajudar seu filho a se sentir melhor. A maioria das crianças que adoecem com SIM-P precisará ser tratada no hospital. Alguns precisarão ser atendidos na unidade de terapia intensiva pediátrica. A melhor maneira de prevenir SIM-P é continuar tomando medidas que ajudem a evitar a exposição a Covid-19. Por exemplo, lembre-se de:

  • Lavar as mãos com frequência usando água e sabão por 20 segundos. Se não houver água e sabão disponíveis, use um desinfetante de álcool gel
  • Evitar pessoas doentes e manter uma distância de 1,8 m entre seu filho e as pessoas fora de sua casa
  • Usar máscaras de pano para o rosto
  • Limpar e desinfetar as superfícies de “alto contato” diariamente
  • Lavar a roupa e os brinquedos de pelúcia conforme necessário na configuração mais quente recomendada e secá-los completamente

​Embora a síndrome inflamatória multissistêmica em crianças pareça assustadora, lembramos aos pais que essa condição ainda é muito rara, e na grande maioria dos casos evolui bem.

Fontes:

Saiba mais sobre este assunto:

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade