PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Bater a cabeça, quando se preocupar
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Bater a cabeça, quando se preocupar

Bater a cabeça, quando se preocupar

01/07/2014
  2892   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Bater a cabeça é um dos traumas mais comuns da infância e da juventude e, sem dúvida, um dos que mais preocupam os pais. Temos falado destes traumas ou concussões com alguma frequência no nosso blog.

Crianças que sofrem uma concussão podem experimentar uma série de sintomas imediatamente após o impacto, com sinais físicos, começando logo após a lesão, e sintomas emocionais que podem se apresentar mais tarde durante a recuperação, de acordo com um estudo publicado na revista Pediatrics.

Um total de 235 crianças, com idades entre 11 e 22 anos, que sofreram uma concussão preencheram uma série de questionários sobre sintomas cognitivos e atividade esportivas, escola e desempenho atlético por 3 meses após a sua lesão na cabeça ou até que os sintomas desaparecessem.

A maioria das crianças ou jovens se recuperou dentro de 2 semanas após bater a cabeça. Eles também experimentaram um grande número de sintomas durante esse período de tempo. Mais de dois terços dos pacientes ainda tinham uma dor de cabeça uma semana após a lesão. Os sintomas mais comuns foram queixas físicas como dor de cabeça, tonturas e cansaço, que tende a começar imediatamente após a lesão.

Sintomas emocionais, como frustração e irritabilidade não eram comuns após a lesão, mas se desenvolveram mais tarde durante o período de recuperação em muitos pacientes. A maioria dos pacientes também experimentou sintomas cognitivos como dificuldade de concentração e levando mais tempo para pensar.

Os autores do estudo concluem que sintomas físicos de uma concussão são prováveis de serem observados imediatamente após a lesão, enquanto os sintomas emocionais muitas vezes começam mais tarde, mesmo quando os sintomas físicos já desapareceram. Compreender isto é importante para os cuidadores e famílias ajudarem com a recuperação da criança.

Saiba mais:

Cuidados e repouso após concussão

Os traumas e a recuperação

A preocupação com relação as concussões

Crianças e adolescentes não deveriam lutar boxe

ABC da Saúde – Concussões

Fonte: Duration and Course of Post-Concussive Symptoms
Matthew A. Eisenberg, MD, William P. Meehan III, MD, and Rebekah Mannix, MD, MPH
Pediatrics – may 2014

Atualizado em 14 de junho de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.