PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A alimentação e os riscos à saúde
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A alimentação e os riscos à saúde

A alimentação e os riscos à saúde

22/05/2014
  460   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Fast-Food

Alguns comportamentos associados com a obesidade na infância variam de acordo com raça e etnia, reforçando a ideia de que as intervenções culturalmente adaptadas são importantes, de acordo com um estudo da edição de abril 2014 da revista Pediatrics.

 

Em quatro centros de saúde infantil, pesquisadores pediram a 863 pais de bebês a partir de 16 semanas de idade, a preencher questionários sobre:

1-     Comportamentos alimentares, incluindo mama versus a alimentação com fórmula infantil.

2-     Momento da introdução de alimentos sólidos

3-     Mamadeiras

4-     Assistir TV, enquanto se alimenta.

5-     Crenças sobre a saciedade

Eles também perguntaram aos pais sobre comportamentos relacionados à atividade física, incluindo o tempo que as crianças assistem a TV.

 

Os pesquisadores descobriram que o comportamento que parece aumentar o risco de obesidade foi prevalente em toda esta grande amostra, diversificado de pares mãe-bebê.

 

Por exemplo, 43% dos pais relataram colocar seu bebê na cama com uma mamadeira, e quase a metade (46%) afirmaram que assistem TV enquanto alimentam os bebês. Por medidas de atividade física, cerca de metade de todos os pais relataram que seus bebês ativamente assistiam televisão, e mais de 90% foram expostas à televisão para uma média de 346 minutos por dia.

 

Parecia haver associações mais fortes entre alguns comportamentos e certas raças ou etnias. Por exemplo, as mães hispânicas eram mais propensas a relatar alguma amamentação, e eram menos propensos a ter introduzido alimentos sólidos, em comparação com as mães pretas e brancas. Mas os pais hispânicos eram mais propensos a incentivar o seu bebê para terminar uma mamadeira. Exposição à televisão foi maior entre as crianças negras e menor entre as crianças hispânicas. Cerca de um terço dos pais relataram dar aos bebês, pelo menos, 30 minutos de colo a cada dia.

 

Os autores concluíram que é necessária mais investigação para determinar as razões para estas diferenças, e abordagens de saúde pública. Para a prevenção da obesidade deve-se contabilizar não somente a raça e etnia, mas também “as diferenças culturais distintas nos comportamentos coletivos de uma comunidade.”

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Racial and Ethnic Differences Associated With Feeding- and Activity-Related Behaviors in Infants

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • dayene disse:

    queria que vcs me tirem algumas duvidas…
    meu bebe tem 1 ano e 3 meses e ele tem problema de intestino preso desde os 6 meses quando passou a comer comida ele fica com o intestino preso somente 1 dia e no outro nao faz coco de jeito nenhum ele faz força e fica intalado na “portinha” sofre muito na0 adianta por supositorio nem nada disso tenho q levar pro hospital e fazer lavagem
    ja q ele fica assim ai nem dou mais comida a ele
    estou dando so feijao abobora e mingau de aveia so que ele enjoou disso
    e nao quer comer levei ele no pediatra ele disse que poderia continuar dando as comidas normalmente que era so apicar minilax uso retal mas toda vez que ele come comida ele fica assim entupido e o minilax nao funciona mais ja acostumou e nao passou nem um regulador nem nada nao pediu ultrassom e nehum exame do meu filho estou muito preocupada pois alimentaçao faz falta as vitaminas ele
    esta desnutrido ele toma leite ninho que o pediatra passou e nao adiantou nada tambem e o pior que ja levei ele de novo no pediatra e e a mesma coisa nao adiantou nada ele so fala pra colocar minilax quando tiver intupido mas nao falou nada mais entao eu vim aki perguntar e talves vcs possam me ajudar ele nao pode comer nem bolachinha nem batatas nem arroz nem salgadinho nem nada dessas coisas um dia desses dei sopinha de batata com macarraozinho pq ele tava gripado e fraco nao queria comer ele comeu so 2 colheres e no outro dia a mesma coisa ficou intalado na porta seco duro paressendo farelo!!!!socorroooo estou desesperada e muito preocupada…

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Dayene, primeiramente recomendamos que busque uma segunda opção de pediatra, para que você possa ficar mais tranquila. Bem, toda a alimentação que você citou tem massa e carboídrato em sua composição (macarrão, batata, arroz), sendo assim, tente dar bastante frutas a ele. Desta maneira, você pode compensar. ofereça mamão, laranja… além disso, saladas também são importantes.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade